Cristãos são atacados em um ponto de ônibus e em uma festa

| 24/01/2006 - 00:00


Extremistas hindus atacaram cristãos em dois incidentes no mesmo distrito do Estado de Andhra Pradesh, nos dias 12 e 13 de janeiro. Em um dos casos, um pastor foi retirado de uma festa de aniversário de criança e foi espancado até ficar inconsciente.
 
No total, sete cristãos, incluindo dois pastores, foram feridos.
 
No distrito de Nizamabad, às 11 horas do dia 12 de janeiro, um grupo de cerca de 100 extremistas atacou um grupo de cristãos que distribuía panfletos perto de um ponto de ônibus, disse Bhaskar Ghosh, o secretário regional do Conselho Cristão Toda a Índia (AICC - All India Christian Council).
 
O grupo espancou o pastor M. Aaron, da Igreja Pentecostal Indiana, e um seminarista, Madhu Kumar, além de queimar os panfletos.
 
Na liderança dos extremistas estava Jaipal Reddy, um funcionário do Akhil Bharatiya Vidhyarti Parishad (Conselho de Estudantes Toda a Índia ou ABVP), e os estudantes do partido nacionalista hindu Bhartiya Janata (BJP). O grupo era composto de alunos do ABVP e de membros do Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), uma organização próxima do BJP.
 
A distribuição de panfletos cristãos foi parte de uma convenção na Quadra Politécnica de Nizamabad para 170 estudantes do Colégio Bíblico Bharat, na capital, Hyderabad.
 
Aaron disse à polícia que seus agressores tentaram levá-lo a um local isolado para queimá-lo vivo. Ele disse que os homens carregavam uma lata de gasolina e que eles queriam atirar nele e atear fogo. A polícia, entretanto, chegou a tempo de resgatá-lo.
 
A polícia levou logo Aaron a um hospital próximo, onde ele recebeu os primeiros socorros. Aaron e Kumar sofreram pequenos ferimentos.
 
Mais tarde, cerca de 3 mil cristãos de todo o distrito marcharam em protesto. A passeata, da Igreja do Sul da Índia, em Kanteshwar, ao gabinete do superintendente de polícia, exigia a prisão imediata dos agressores.
 
A única delegacia da cidade prendeu 10 dos acusados. "Detivemos quatro pessoas em 13 de janeiro, mais duas no dia 15, e outras quatro em 17 de janeiro", disse o subdelegado Waheer Uddeen.
 
Os dez suspeitos fora acusados de desordem, de ferir sentimentos religiosos, agressão e intimidação criminosa.
 
O subdelegado confirmou que o ataque foi liderado pelo trabalhador do ABVP, Jaipal Reddy. "O RSS e o ABVP foram responsáveis pelo ataque", ele disse.
 
Invasão de festa de aniversário

Em outro incidente, extremistas do RSS atacaram cristãos que participavam de uma festa de aniversário na vila de Domakonda, em Nizamabad, em 13 de janeiro.
 
"O ataque aconteceu às 11h30 na casa de Srinivas Balraju, um cristão que comemorava o aniversário de sua filha com outros amigos cristãos", disse Sam Paul, secretário de assuntos públicos do AICC.
 
Quando Srinivas e cinco convidados - o pastor Nagani Swami David, Thuddam Anil, Vanka Raju, Raikala Dayakar e Ramagalla Ramesh - oravam pela filha de Srinivas, dez membros do RSS atacaram a casa. Segurando os cristãos pelos colarinhos, eles os atiraram para fora da casa e os espancaram.
 
Kadiri Mohan Reddy, um parceiro do RSS, supostamente liderou o grupo de extremistas. Eles chutaram David e os outros no peito e no abdômen; David desmaiou. Os outros quatro também sofreram ferimentos no estômago.
 
Quando Srinivas e sua cunhada tentaram deter os agressores, eles também foram tratados com violência.
 
Depois do ataque, os extremistas puseram David na moto deles e o levaram para o templo de Pochamma (deusa hindu) e o atiraram lá. Então eles saíram do local e foram à delegacia, onde alegaram que haviam agredido David porque ele estava rasgando as fotos de templos hindus.
 
Algumas pessoas do lugar viram David caído no chão e o levaram ao hospital. As outras vítimas também foram ao hospital para os primeiros socorros.
 
Janaki Reddy, inspetor da delegacia de Domakonda, disse que sua unidade deteve nove dos suspeitos, acusados de invasão domiciliar, de ferir sentimentos religiosos, agressão e intimidação criminosa.
 
O Estado de Andhra Pradesh é governado pelo Partido do Congresso, com o dr. YS Rajasekhara Reddy, um cristão, como ministro chefe. O BJP e o RSS acusam Rajasekhara de favorecer os missionários cristãos no Estado.
 
Dois pastores, K. Daniel e K. Isaac Raju, foram brutalmente assassinados perto de Hyderabad em maio do ano passado.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE