Noruega retira voluntários de Gaza após ameaça de palestinos

| 30/01/2006 - 00:00


O Ministério de Exteriores norueguês decidiu retirar seu pessoal voluntário da Faixa de Gaza e aconselhou hoje a população a não viajar à região, por causa das ameaças da Jihad Islâmica após a publicação de caricaturas do profeta Maomé em meios de comunicação escandinavos.

A Jihad Islâmica exigiu ontem aos escandinavos que deixassem a Faixa de Gaza em 48 horas, e as Brigadas dos Mártires de al-Aqsa (braço armado do movimento nacionalista Fatah) distribuíram panfletos pedindo a noruegueses, suecos e dinamarqueses que deixem a região em três dias.

O mundo muçulmano se enfureceu com a publicação no jornal dinamarquês Jyllands-Posten de caricaturas do profeta Maomé, reproduzidas em janeiro pela revista cristã e conservadora norueguesa Magazinet. O Islã proíbe a reprodução de imagens de Maomé.

Somos conscientes das ameaças, entramos em contato com voluntários na Faixa de Gaza e coordenamos sua saída do local, disse Anne Shaw, porta-voz do Ministério de Exteriores norueguês, em entrevista ao jornal Aftenposten. Shaw também alertou os noruegueses de que não deveriam viajar para a região.

Leia mais no UOL.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco