Igrejas nepalesas pedem oração aos cristãos de todo o mundo

| 04/02/2006 - 00:00


Nepal, conhecido como o último reino hindu, uma terra de pessoas gentis, hospitaleiras e simples tem sido uma nação tulmultuada nos últimos dez anos. O governo do Nepal - uma monarquia constitucional democrática - tem sofrido bastante nesses últimos tempos.

Em junho de 2001, a família real foi assassinada pelo príncipe Depeendra, quando ele disparou vários cartuchos de munição dentro do palácio. Então ele atirou em si mesmo e morreu 36 horas depois. Após sua morte, seu tio Gyanendra, um empresário, se tornou rei por sucessão.

Antes disso, em 1996, eclodiu a rebelião maoísta e o comunismo foi proposto como a forma de governo do futuro. Durante a década passada, mais de 15 mil pessoas foram assassinadas pelo país.

Muitos cristãos nepaleses sofreram em conseqüência da revolução maoísta. As igrejas das vilas recebem pouca proteção dos soldados maoístas, que as vêem como um símbolo do imperialismo norte-americano. Os pastores foram levados aos campos de prisão maoístas e lá receberam torturas. Muitas igrejas foram obrigadas a fechar suas portas.
 
O pastor de uma vila, que tinha diversas igrejas pioneiras, foi brutalmente morto enquanto voltava para Godavari. Seu ônibus foi forçado a parar por maoístas com granadas e outros explosivos. Esse pastor foi morto na hora, deixando sua mulher Sabina e seu filho. Missionários dependiam dele para traduzir livros para o nepalês.

O Nepal terá eleições municipais em 8 de fevereiro. O primeiro ministro foi expulso no ano passado sob acusação de corrupção, deixando o rei Gyanendra ser o único legislador. Gyanendra foi forçado a agir rapidamente, pois a infiltração maoísta alcançava níveis extremos. O Exército Real Nepalês reprimiu os maoístas e, por fim, o rei Gyanendra conseguiu uma trégua com os maoístas por quatro meses.

A trégua terminou em 2 de janeiro de 2006 e agora os maoístas estão matando de novo. Os desentendimentos recomeçaram, em meados de janeiro, entre os maoístas e as forças de segurança no sul do Nepal. Vinte e cinco pessoas foram mortas. Os maoístas declararam que eles vão mirar o regime real e as futuras eleições.

As igrejas nepalesas acreditam que foram suas orações que trouxeram a trégua de quatro meses ao dizer: "A oração do justo é poderosa e eficaz" (Tiago 5.16). Nos dias 8 e 9 de abril, cristãos do mundo todo estarão orando pelo Nepal. Será feito um apelo para as igrejas, indivíduos e toda a comunidade cristã internacional para sustentaram o país em oração.

Orem pelo seguinte:

Pelo sustento de Sabina e de outras viúvas nepalesas;
Por paz e uma mudança durante as eleições de 8 de fevereiro;
Para que a luz de Jesus venha às vidas dos governadores;
Por pessoas que governem o Nepal de acordo com a vontade de Deus;
Que Deus intervenha por seu Espírito Santo na nação e contra a violência; e que essas questões sejam resolvidas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE