Líder religioso pode ser condenado à pena de morte

| 13/03/2006 - 00:00


A comunidade internacional está cada vez mais preocupada com o destino de um líder religioso chinês, Xu Shuangfu. Ele aguarda um veredicto, temendo que a pena de morte seja aprovada.

Shuangfu, também conhecido como Xu Wenku, é o líder de um grupo religioso chamado os Três Graus de Servos. Ele e pelo menos outros 15 componentes do grupo foram julgados de 28 de fevereiro a 3 de março no Tribunal Intermediário de Shuangyashan, na província de Heilongjiang no nordeste da China. Sabe-se que o veredicto pode ser iminente.

Segundo a Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês), uma organização que documenta a perseguição religiosa na China, fontes do governo disseram que Shuangfu e pelo menos três dos co-acusados serão sentenciados à morte.

Os réus são acusados de assassinar líderes do grupo Relâmpago Oriental e de defraudar membros de seu próprio grupo.

Segundo o grupo Christian Solidarity Worldwide (CSW), o caso merece atenção particular. Durante o julgamento, surgiram evidências de que os réus foram submetidos a tortura e abuso sexual, a fim de extrair confissões.

Um relatório da CSW obtido pela agência de notícias ANS, diz que Shuangfu descreveu como ele foi suspenso no ar por cinco horas e como seus inquiridores lhe aplicaram choques elétricos.

De acordo com CAA, Xu Baiyin, a filha de Shuangfu, disse que seu pai negou imediatamente sua confissão assim que a corte terminou de ler os registros do interrogatório fornecidos pelos acusadores.

CSW diz que Li Maoxing, o segundo réu, mostrou ao tribunal ferimentos em seus dedos.

O juiz chefe interrompeu o processo 20 vezes enquanto a defesa agia. Shuangfu negou no tribunal todas as acusações.

Xu Baiyin comentou que seu pai estava "calmo e tranqüilo". Ela disse: "Meu pai disse à corte que ele estava muito triste depois de ouvir as atividades de assassinato, e ele disse que o assassinato é mau e proibido por Deus".

O Três Graus de Servos tem meio milhão de membros na China. Enquanto muitas igrejas domésticas do principal movimento chinês considerem o grupo de Shuangfu como controverso, o Relâmpago Oriental, pelo contrário, é visto como nada além de um grupo criminoso.

CSW diz que Shuangfu desapareceu em abril de 2004, em um ataque que prendeu mais de 50 membros de seu grupo. Notícias indicaram que ele havia sido seqüestrado e que sua prisão só foi tornada oficial mais tarde, sugerindo questões como por que seria necessário seqüestrá-lo se as evidências para acusações criminosas já estavam disponíveis.

A CAA relata que vários líderes do grupo de Shuangfu já foram sentenciados à morte, embora as decisões não tenham sido aprovadas pela Suprema Corte Popular. Também não se sabe se as sentenças de morte já foram cumpridas ou não. Um membro do grupo, Gu Xianggao, morreu pelos espancamentos um dia depois de ser preso.

Devido à iminência do veredicto e por temer um uso injusto da pena de morte, baseada nas confissões obtidas por tortura, a CSW e outras agências pedem que fortes protestos sejam feitos às autoridades chinesas de forma urgente.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE