Sete suspeitos confessam ter decapitado estudantes cristãs

| 12/05/2006 - 00:00


Sete supostos terroristas islâmicos detidos confessaram durante os interrogatórios que planejaram e executaram as decapitações de 29 de outubro último na cidade de Poso, Sulawesi Central. A afirmação é do coronel de polícia Rudi Sufahriadj.

Uma quarta garota foi ferida pelos assaltantes, mas conseguiu sobreviver.

Dois dos suspeitos também disseram ter ligação com Nordin Top, um dos principais líderes do grupo Jemaah Islamiyah (JI), ligado à al Qaeda, segundo informou o chefe de polícia de Sulawesi Central, brigadeiro Oegroseno.

A Indonésia conseguiu prender vários militantes do Jemaah Islamiyah nos últimos anos.

Esse grupo tem sido acusado de praticar uma série de atentados suicidas na Indonésia, incluindo dois ataques na ilha turística de Báli em 2002 e 2005.

Quatro supostos militantes islâmicos acusados de explodir um restaurante em Báli, em 2005, foram a julgamento em 9 de maio, acusados de possuir e transportar explosivos usados na confecção de bombas.

Poso é uma cidade costeira localizada a 1.600 quilômetros de Jacarta. Ela foi palco de conflitos entre muçulmanos e cristãos entre 1999 e 2002, nos quais mais de mil pessoas morreram.

Ataques e explosões eventuais continuam a ocorrer, tendo, na maior parte das vezes, a comunidade cristã como alvo. A polícia suspeita do envolvimento do grupo terrorista Jemaah Islamiyah.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE