Líderes religiosos concordam que religião é base para a paz

| 05/07/2006 - 00:00


Líderes religiosos participantes da Cúpula Religiosa Mundial querem usar a religião como base para a paz e o diálogo entre as civilizações em vez de uma fonte de conflitos. A meta é produzir uma mensagem assinada até pelas delegações de países como China e Irã que não estão habituados à liberdade religiosa.

"Declaramos a importância da liberdade religiosa no mundo de hoje. Grupos e indivíduos precisam estar imunes a coerções. Também é necessário levar em conta os direitos das minorias étnicas e religiosas".

Mais de 200 representantes de várias religiões no mundo participaram do encontro organizado pela Igreja Ortodoxa Russa. Eles condenaram o terrorismo e o extremismo em todas as suas formas assim como qualquer tentativa para justificar atos desse tipo em nome da religião.

Os líderes religiosos destacaram a papel fundamental da educação e da comunicação em prevenir a difusão das idéias extremistas. Eles disseram que "a escola, a mídia e a pregação de líderes religiosos deveriam voltar à prática de transmitir aos nossos contemporâneos o pleno conhecimento de suas tradições religiosas".

A mensagem também enfatizou a necessidade de uma ordem econômica mundial baseada em justiça e moralidade. Para eles, "a vida vivida apenas para o lucro financeiro e em função do aumento da produção se torna estéril e miserável. Conscientes disso, apelamos à comunidade comercial para que se abra e assuma responsabilidades para com a sociedade civil".

O documento final do encontro será enviado aos líderes do G8, cuja reunião anual está agendada para meados de julho, em São Petersburgo, Rússia.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE