Governo russo proíbe entrada de trabalhadores cristãos

| 19/07/2006 - 00:00


O presidente Vladimir Putin, que recebe a primeira cúpula do grupo G8, espera usar a reunião para exibir a nova postura global afirmativa de seu país. Mas, ao mesmo tempo, ele pode estar fechado as portas para a liberdade religiosa na Rússia.

John Livoti, do Evangelizando o Leste Europeu (EEO, sigla em inglês) e líder do Representes da Nova Inglaterra há sete anos, foi proibido de entrar na Rússia neste mês, em sua viagem missionária.

John chegou no aeroporto Domodevodo, de Moscou, no dia 4 de julho, com um visto  emitido pela embaixada russa em Washington D.C. Apesar disso, e sem receber qualquer explicação, as autoridades russas não deixaram John entrar no país.

John estava acompanhado por uma equipe de 14 pessoas da Nova Inglaterra (região dos EUA), que passaram pela alfândega sem problemas. Apenas John foi escolhido e colocado em uma área de espera. A equipe foi encontrar um tradutor de russo do EEO, que tentou ajudar John a descobrir a razão de sua detenção. O tradutor foi mandado embora pelas autoridades russas enquanto John foi colocado em prisão administrativa.

O diretor executivo do EEO, Jeff Thompson disse: "Muitos grupos evangélicos estão enfrentando novos desafios na Rússia. Os requerimentos cruéis da lei de Liberdade de Consciência e Associações Religiosas de 1997 estão sendo aplicados em nível local, e as novas leis relacionadas a organizações não-governamentais (ONGs) permitem que as autoridades monitorem as atividades religiosas.

Janet, esposa de John, também não conseguiu entrar no país. Ela teve negado seu pedido de visto vários meses atrás, enquanto ela ainda estava nos EUA. Um total de quatro pessoas da equipe de John não receberam vistos da Rússia.

Janet Livoti, David Sawyer e sua filha Kelly (componentes da equipe) decidiram trabalhar no campo do EEO em Kiev, Ucrânia, após não poderem entrar na Rússia.

John tinha o visto russo mas, apesar disso, os russos arbitrariamente o puseram em um vôo para Londres na mesma noite, depois de várias horas em uma cela de espera no aeroporto. John está de volta aos EUA e espera agora o retorno de sua equipe da Rússia, e a volta de sua esposa da Ucrânia.

Por muitos anos, John e Janet Livoti levaram equipes para Yoshkar-ola, na Rússia durante o verão, para trabalharem com órfãos no Acampamento Cooperador na República Mari el. Eles não tinham envolvimentos políticos e tentavam ajudar as crianças de lá. Não foram dadas razões aos vistos negados, e as autoridades russas não responderam aos pedidos por mais informações.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE