Quatro líderes eclesiásticos chineses são condenados

| 28/07/2006 - 00:00


A Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês) informou que 4 conhecidos líderes de igreja doméstica de Sichuan foram sentenciados oficialmente a dois anos de "reeducação através do trabalho" em 25 de julho último.

A Secretaria de Segurança Pública da cidade de Langzhong entregou os documentos com a sentença às autoridades da vila onde vivem os quatro pastores. Entretanto, nenhum dos familiares dos cristãos recebeu esses papéis ainda. Os pastores Li Ming, Wang Yuan, Li Mingbo e Jin Jirong são os principais líderes da Igreja Doméstica Aliança. Eles foram detidos em 27 de junho, quando chegaram à delegacia para tentar libertar os outros 14 cristãos, que tinham sido presos durante um culto na manhã daquele dia.

A CAA também liberou o último relatório sobre a intensa perseguição contra as igrejas domésticas na cidade de Wendeng, província de Shandong.

De acordo com relatos de testemunhas, na manhã de 11 de junho último, Hou Chegxun, chefe do Esquadrão de Proteção e Segurança Doméstica da Secretaria de Segurança Pública de Shandong e do Quinto Esquadrão; Cong Peiqing, chefe do Pelotão de Segurança Pública; o diretor geral e o diretor de departamento conduziram mais de 50 policiais, em 10 carros de polícia, para uma igreja doméstica na Vila Bukou, em Wendeng, e cercaram os quase 60 cristãos que lá estavam.

Eles bloquearam a passagem de cada porta da casa, impedindo os cristãos de saírem e gritavam ao microfone: "Quietos! Entrem no carro!" Enquanto gritavam, eles tiravam fotos e filmavam a reunião e os cristãos, proibindo-os de falar. 

Se alguém dissesse: "Liberdade de crença", a polícia gritava: "Prendam!" Dois cristãos, Liu Yujie e Zhang Shuzeng, que têm mais de 60 anos, foram arrastados para dentro de um camburão com os braços algemados atrás das costas.

Ilegalidade

Nenhum dos agentes de polícia se identificou ou apresentou uma intimação, como manda a lei. Sem que tivessem qualquer chance de se defender legalmente, os cristãos foram levados para a delegacia de Bukou na Secretaria de Segurança Pública de Wendeng. Ignorando os protestos, a polícia prendeu e interrogou cada cristão em aposentos individuais. Na ocasião, a Secretaria de Segurança Pública de Wendeng prendeu 31 cristãos. Os outros conseguiram escapar em meio à confusão.

O conhecido advogado defensor dos cristãos Li Baiguang, que esteve com o presidente George Bush na Casa Branca, em maio, viajou para a cidade de Wendeng e registrou um apelo administrativo em favor dos quatro cristãos. A polícia ameaçou confiscar a igreja doméstica onde os cristão se reúnem para os cultos.

A CAA quer a imediata libertação desses líderes cristãos sentenciados ilegalmente.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE