Atividades anticristãs aumentam no Uzbequistão

| 01/09/2006 - 00:00


No mês de agosto, a Fundação Barnabé recebeu relatos do Uzbequistão que indicam o aumento da perseguição aos líderes de igrejas protestantes e suas famílias, muitos dos quais tiveram que ir para esconderijos. Isso passou a acontecer depois do aumento da atividade anticristã no Uzbequistão nos últimos meses. Acredita-se que haja uma ligação com o 15º aniversário da independência do Uzbequistão, comemorado hoje, 1º de setembro.

O conhecido líder eclesiástico e evangelista Sergey Hripunov recebeu uma semana de prazo para deixar o país com sua esposa e filhos. Esse é o segundo incidente de deportação de um líder eclesiástico do Uzbequistão em um mês. O líder de uma igreja iniciada por Sergey teve apenas 24 horas para deixar o país com a mulher e os dois filhos, sendo que o mais novo tinha nascido há apenas 15 dias. Não foi apresentada nenhuma razão para a ordem nem havia um mandado expedido pela corte.

Em fins de agosto, um grupo de cristãos foi preso na cidade de Termez pelas forças de segurança. Alguns dos cristãos, incluindo mulheres e crianças, foram agredidos. No dia seguinte, alguns foram libertados, mas seis homens foram mantidos na cadeia. Os oficiais não informaram o motivo da prisão dos cristãos. Um dos homens detidos é o ucraniano Yuri Stefanko, que visitava alguns amigos no Uzbequistão.

Mais prisões e multas maiores

Em outro incidente, também em agosto, um grupo de cristãos uzbeques, a maioria jovem, e também uma mulher grávida, foi preso em Shurhandarya. Os homens foram agredidos e levados à prisão.

No início de agosto, o governo aumentou o valor das multas para atividades religiosas não registradas. Agora, qualquer pessoa que compartilhar sua fé pode ser multada em 200 a 600 vezes o valor do salário mínimo. De acordo com algumas notícias, nesses casos, o ministro da igreja também é multado. Se a pessoa reincidir e for pega uma segunda vez, ela e o ministro da igreja podem ser sentenciados de três a oito anos de prisão.

Patrick Sookhdeo, diretor internacional da Fundação Barnabé, declarou: "No contexto de elevação geral da repressão no Uzbequistão, os líderes cristãos e suas famílias estão sendo visados como se fossem criminosos violentos que devem ser contidos rapidamente para as celebrações da independência. Peço aos cristãos do mundo todo que orem para que as autoridades uzbeques reconheçam que as atividades pacíficas dos cristãos não são uma ameaça, mas uma fonte positiva de ajuda para a sociedade".

Pedidos de oração:

 Ore pelos cristãos uzbeques enquanto eles enfrentam esse período de incertezas e de aumento da opressão. Agradeça a Deus pelo otimismo e esperança que eles têm demonstrado.

 Ore para que as celebrações da independência do Uzbequistão ocorram de forma pacífica e para que as atividades anticristãs diminuam.

 Ore para que os cristãos do país sejam capazes de se voltar para o Senhor nesse tempo de provação e vejam isso como uma oportunidade para crescer em paciência, tolerância e fé profunda.

 Ore para que os seis cristãos detidos em Termez sejam libertados. Ore para que eles sejam bem tratados enquanto estão na prisão. Ore também para que seus familiares tenham paz enquanto aguardam informações sobre seus parentes.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE