Igreja chinesa é demolida por policiais

| 05/09/2006 - 00:00


A polícia de Pingtang (Fujian) destruiu uma igreja na vila de Yutouchang e prometeu demolir outra em uma aldeia vizinha.

Cerca de 500 policiais e oficiais locais apareceram, por volta das 8 horas, do dia 1º de setembro, para destruir uma igreja da comunidade não registrada de Fujian. A igreja ficava em Yutouchang, numa pequena ilha de Pingtang (Fujian). Há algum tempo, a ilha, não muito longe da costa chinesa, abriga pelo menos 10 mil católicos não oficiais.

Fontes revelaram que os policiais chegaram com máquinas de terraplenagem para destruir o prédio - ilegal de acordo com a lei chinesa - e agrediram alguns cristãos que procuravam impedir a demolição. Duas pessoas foram feridas. A igreja foi concluída em julho de 2006, ocupando uma área de mil metros, custando 400 mil iuans (40 mil euros).

"Razões de segurança"

A polícia também avisou que, nos próximos dias, irá destruir outra igreja que está em construção na vila de Ao Qian. Nos últimos anos, a comunidade de 400 cristãos de Ao Qian, a maioria pescadores, tem contribuído com seus dízimos para levantar mais de 500 mil iuans para construir a igreja. O prédio ocupa uma área de 250 metros e possui mais de um andar. Uma fonte declarou: "Nosso povo se sacrificou, economizando até na comida, para conseguir construir essa igreja. Agora o governo ignora o sangue e suor desse povo pobre e está destruindo tudo. Isso tudo é completamente ridículo e nos sentimos feridos e indignados!"

A polícia justifica essas demolições alegando "razões de segurança". A China permite a prática da religião somente em locais registrados pelo Departamento de Assuntos Religiosos e considera a prática em locais de culto ilegais como uma ameaça à segurança.

Em Fujian, existe uma forte comunidade não oficial que se recusa a se registrar porque teme ter que se submeter ao controle da Associação Patriótica, que tem o objetivo de criar uma igreja nacional desvinculada do Vaticano.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE