Esposa de pastor de Gaza não consegue visto para a Palestina

| 06/11/2006 - 00:00


Fax e telefonemas para a embaixada israelense em Amman, capital da Jordânia, não garantiram a volta de Suhad Massad para casa. Suhad é esposa do reverendo Hanna Massad, pastor da Igreja Batista de Gaza, a única igreja evangélica da cidade.

Nesse inverno, Suhad e sua filha Joyce, de quase 2 anos, foram para a Jordânia. Suhad estava grávida de sua segunda filha, Jolene, e foi a Amman para ter o bebê. Suhad tem um passaporte jordaniano, e ficou com sua família para se recuperar do parto. Hanna também foi para Jordânia, para ficar com ela. Foi difícil para Hanna retornar para Gaza, mas ele conseguiu voltar.

Segundo o pastor Hanna, Suhad ligou para a embaixada israelense, perguntando se poderia ir lá e levar seus documentos. Mas, quando Suhad lhes contou sua história, eles não permitiram que ela requisitasse o visto. A embaixada disse que Suhad precisaria procurar o departamento palestino em Gaza que cuida desses assuntos com o Israel.

Suhad lhes disse que já havia entrado em contato com esse departamento diversas vezes, mas eles não puderam ajudar em nada. Então a embaixada disse para ela procurar o Ministério do Interior em Jerusalém.

Essa não é a primeira vez que o pastor Hanna ficou separado de sua família. Em 2002, logo depois de se casarem, Suhad foi visitar seus pais em Amman, e não conseguiu um visto para voltar para casa.

Hanna diz que, por já ter passado por isso, eles sabem que não será fácil falar com o Ministério do Interior e receber deles uma recomendação para a embaixada emitir o visto de Suhad.

No fim de outubro, Hanna falou com seu advogado, que confirmou que a única opção que havia era levar, mais uma vez, o caso à Suprema Corte em Jerusalém. Espera-se uma resposta só no fim de novembro.

O pastor Hanna nos pede:

"Orem para que tudo dê certo na Suprema Corte. Orem também para que tenhamos um espírito de amor e perdão nessa hora difícil. E orem por Suhad, Joyce e Jolene. Joyce não entende porque não pode estar com o pai. Eu sei que nosso inimigo - o diabo, e não Israel - quer destruir nosso trabalho aqui".

Ele também agradeceu o apoio da Igreja.

"Eu vejo a beleza do Corpo de Cristo reunindo-se. O apoio de vocês significa muito para nós."

Vamos nos unir em oração em torno dessa família, e orar para que eles, assim que receberem o visto, sejam reunidos e sirvam o Senhor em Gaza.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE