Cristão ex-muçulmano é agredido em Bangladesh

| 14/12/2006 - 00:00


Enquanto ministrava um estudo bíblico em um vilarejo, Oscar (nome fictício), que trabalha há três anos para a Igreja Presbiteriana de Bangladesh, foi cercado e agredido por um grupo de moradores. O incidente aconteceu em um distrito no norte de Bangladesh. Antes disso, Oscar havia informado que 18 famílias desse vilarejo - no qual ele trabalha - estavam prontas para o batismo.

Oscar estava lendo a Bíblia na tarde de 17 de novembro quando cerca de 25 a 30 pessoas se juntaram prontas para atacá-lo. O ex-muçulmano foi questionado acerca de sua fé e então censurado pelo grupo furioso, que depois se transformou numa multidão de 800 a 900 pessoas. Oscar foi levado a um lugar solitário, em cima de um terraço que pertencia a um dos moradores da região.

"O líder da sua área nos disse para batermos em você e depois o enviarmos a uma delegacia de polícia", disse alguém na multidão.

Um líder religioso perguntou a ele se ele era cristão convertido ou de família cristã. Depois de ter assumido a primeira condição, a multidão ficou agitada dizendo que ele era inimigo do islã. Oscar foi esmurrado e empurrado muitas vezes.

Coragem de esposa

De volta para casa, a esposa de Oscar soube do perigoso apuro pelo qual seu marido estava passando e imediatamente procurou ajuda do diretor da Igreja Presbiteriana de Bangladesh, que a levou até a delegacia de polícia. Juntando sua coragem, ela entrou na delegacia pedindo uma intervenção imediata.

"Nós vamos tomar providências, mas você terá que esperar aqui por algumas horas. Não podemos ir com você exatamente agora", disseram para ela. Não era a resposta que ela esperava.

Indignada pela indiferença da polícia, a esposa de Oscar imediatamente registrou uma ocorrência descrevendo com detalhes todo o ocorrido, enfatizando a urgência da situação e a necessidade de uma ajuda policial imediata. Ela conseguiu convenceu o policial e eles chegaram ao local a tempo de parar a multidão. Oscar, sob custódia da polícia, conseguiu sobreviver.

Na delegacia de polícia

Enquanto estava detido, Oscar foi interrogado novamente. Ele foi mantido em confinamento, mas não foi agredido. Desconfiado do prolongamento da detenção de Oscar, a igreja decidiu levar o assunto para o oficial no comando.

"Nós vamos liberá-lo", assegurou o oficial. Entretanto, Oscar ficou detido na delegacia por mais 5 horas, até que sua esposa pagou 700 takas (10 dólares) pelas despesas da gasolina e biscoitos consumidos durante o resgate de Oscar.

Visitando a família de Oscar

Portas Abertas visitou recentemente a família de Oscar para avaliar a situação e levar encorajamento e testemunhou o medo que envolveu sua família desde o incidente. Alguns membros do grupo de estudo bíblico de Oscar permaneceram em suas casas, temendo sofrer o mesmo ataque.

Portas Abertas também fez uma rápida visita ao oficial comandante. ""Nós só cumprimos nossa obrigação", disse ele. Porém, admitiu que não estava ciente do dinheiro extorquido de Oscar. Entretanto, ele deu certeza de que Oscar teria toda a assistência e cuidado de que precisasse.

Pedidos de oração:

 Por Oscar - Peça a Deus que cure Oscar emocional, psicológica e físicamente. Ore por uma rápida recuperação. Ore também para que sua fé permaneça forte após o incidente.

 Pela família de Oscar - Peça para que a paz de Deus guarde seus corações e mentes. Também ore pela provisão de Deus sobre eles no seu trabalho para cobrir as despesas médicas de Oscar.

 Pelos cristãos - Ore especialmente para que os membros do grupo de estudos bíblicos de Oscar tenham coragem para continuar na fé e não recuem frente ao medo.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE