Estado pode criar promotoria para tratar de intolerância religiosa

| 31/01/2007 - 00:00


O subsecretário de População, Migração e Assuntos Religiosos da Secretaria do Interior, Florencio Salazar Adame, comprometeu-se frente a advogados cristãos de estudar a criação de uma promotoria especial para pesquisar delitos relacionados à intolerância religiosa no país. A notícia é de La Jornada de México, em sua edição de 30 de janeiro.

Adame encontrou-se com advogados cristãos. Depois da reunião, o presidente da agremiação que congrega os advogados, Alfonso Farrera, informou à imprensa que o subsecretário recebeu um expediente com cerca de 200 casos de intolerância religiosa não resolvidos. Adame admitiu que conhecia apenas 30 casos, segundo relato da repórter Alma Muñoz.

O subsecretário achou interessante a proposta de que a organização dos advogados cristãos, a Comissão Nacional de Direitos Humanos e o governo federal, através da Secretaria do Interior, realizem oficinas enfocando a intolerância religiosa, violação aos direitos humanos, liberdade de crença, e que esses regulamentos sejam repassados a servidores públicos, como vereadores, prefeitos, e líderes religiosos.

Os profissionais adiantaram que no próximo mês iniciarão campanha de prevenção e erradicação da intolerância religiosa, Estado por Estado. A campanha terá início em Chiapas, Estado do México, Veracruz, Oaxaca, Yucatán, Nayarit e Hidalgo.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE