O adeus a Doug Sutphen – o irmão David, do Projeto Pérola

Doug Sutphen, 70 anos, conhecido e amado pelo mundo como irmão David faleceu no dia 8 de maio em um hospital perto de sua casa em North Bend, Washington. Ele liderou o audacioso Projeto Pérola, em 1981, quando um milhão de Bíblias chinesas, pesando 232 toneladas, foram distribuídas de barco a milhares de cristãos em uma praia no sul da China (leia mais). A revista "Time" descreveu a ação como "uma missão extraordinária... A maior operação do tipo na história da China".

Muitos líderes de igrejas na China dizem hoje que o Projeto Pérola foi essencial para o seu desenvolvimento. A Igreja emergiu décadas depois de uma opressão brutal e da necessidade dos crentes por Bíblias. Mais de um quarto de século depois, os relatos do impacto destas Bíblias junto às comunidades que as receberam continuam sendo feitos. Cristãos chineses consideram que o Projeto Pérola foi fundamental para o avivamento presente que hoje acontece em toda a nação.

Doug vivenciou uma mudança dramática em sua vida ao aceitar Jesus, durante uma cruzada feita por Billy Graham, em 4 de setembro de 1963. No final dos anos 60, Doug recebeu um chamado de Deus para distribuir Bíblias para a Igreja da China. Naquela época, o país estava em plena Revolução Cultural e suas fronteiras foram fechadas para toda a influência externa.

Pouco a pouco o Senhor trouxe à luz seus planos para Doug e, finalmente, em 1976, ele conseguiu um visto de entrada no país. Em 1979, alguns poucos ministérios cristãos começaram a levar Bíblias para a China a partir de Hong Kong.

Doug se juntou a Portas Abertas e adotou o nome de irmão David para proteger sua identidade. Mas, apesar de liderar uma equipe para levar e distribuir Bíblias aos cristãos da China - que resultou em uma entrega bem sucedida de 30 mil exemplares -, Doug via que as necessidades da Igreja chinesa eram imensas e que o transporte de Bíblias de mão em mão nunca atenderia toda a demanda.

Projeto Pérola

Depois de muita oração com diversos colegas, nasceu o Projeto Pérola. Operando sob disfarce, por causa do trabalho delicado, Doug e sua equipe agiram em segredo. Na casa de um líder cristão, na China, ousaram traçar um planejamento arriscado para trazer de uma só vez um milhão de Bíblias, de barco.

Sem dinheiro e sem recursos, Deus sobrenaturalmente providenciou tudo o que eles precisaram para a bem sucedida distribuição de Bíblias, na noite de 18 de junho de 1981. Mais de 10 mil chineses se juntaram nas proximidades da praia da cidade de Shantou, no sul da China, e transportaram um milhão de Bíblias em caminhões, carros, burros, bicicletas e traves de bambu penduradas sob os ombros.

O Exército chegou à praia muitas horas depois, mas a maioria das Bíblias, pelo menos 90% delas, há havia sido levada. Mais tarde, três igrejas e outras pessoas tentaram denunciar a ação. Eles também exigiram que todas as Bíblias fossem confiscadas e retiradas.

Em poucas semanas o projeto alimentou crentes famintos da Palavra em 18 províncias diferentes e "choveram" cartas de gratidão de cristãos que receberam seu primeiro exemplar da Palavra de Deus.

Todo o Projeto Pérola e a vida de Doug a partir de sua conversão tinham como prioridade o Reino de Deus. Por décadas ele não recebeu salário e mencionava suas necessidades especiais só para Deus, nunca para as pessoas. Deus respondeu a sua fé de um modo maravilhoso e ele nunca ficou desprovido.

Amor pela China

Em 1981, a história do irmão David inspirou o best-seller "O contrabandista de Deus na China". De 1980 a 1990, Doug continuou a servir a Deus em diversas partes do mundo. Sua paixão e amor pela China nunca diminuíram e ele sempre encontrava novas formas de levar Bíblias para os cristãos de lá. Quando a restrição religiosa diminuiu, no início dos anos 90, ele viajou para a China e solicitou à Amity Press, (editora autorizada pelo governo), a impressão de Bíblias para igrejas não-registradas.

Aos olhos de muitos, ele, que era considerado um campeão do "contrabando", agora estava engajado com a igreja oficial, o que causou surpresa. Nos primeiros três anos, Doug conseguiu distribuir mais de 1,1 milhão de Bíblias chinesas aos cristãos do país, sendo que a maioria deles era membro de igrejas não-registradas.

No final de 2005, ele fez uma outra viagem à China para se encontrar com líderes da Igreja e planejar novas estratégias para o Reino de Deus.

Na última vez que vi Doug ele estava sendo procurado por compartilhar a mensagem aos cristãos. Ele disse: "Quando eu morrer, quero um reavivamento, não um funeral. E você? Não quer um reavivamento também?".

Doug não mais agia por sua própria vontade, ele trabalhava debaixo da direção do Senhor. E separava um tempo para ficar a sós com Deus e a sua Palavra. Foi quando começou a ser abençoado e a receber orientação do que fazer.

Ele me disse ainda: "Há muito mais a fazer para Jesus e às vezes minha condição me frustra. Se você tem visão e duas pernas, não as desperdice! Nosso tempo na terra é curto e está ficando cada vez menor a cada dia. Há ainda muitas pessoas que Jesus deseja alcançar e Ele deseja que você faça isso através de pessoas como você. Deus o abençoe. Nós nos encontraremos no céu", disse ele.

Muitos foram profundamente impactados pela vida e ministério desse guerreiro de Deus, que agora terá sua recompensa eterna.  Ele agora está feliz e seguro nos braços de Jesus Cristo.

A esposa de Doug o tratava como um anjo. Juntos, eles construíram com esforço uma linda equipe e foram bem sucedidos. Ela foi quem deu a notícia de sua morte e está com o coração partido pela perda de seu melhor amigo e companheiro. Por favor, ore para que o Espírito Santo lhe dê conforto durante esses dias difíceis. Meiling pretende trabalhar no ministério "Amor pela China", de sua casa, em Washington.

(Texto escrito por Dan Wooding, fundador do Ministério Assist)