Ataque a mesquita deixa sete mortos e põe Índia em estado de alerta

As autoridades da Índia declararam hoje estado de alerta nas principais cidades do país, depois que um atentado a bomba matou sete pessoas em uma movimentada mesquita de Hyderabad (sul) no momento em que milhares de fiéis rezavam.

O explosivo, pouco sofisticado, que estava escondido em uma marmita, segundo a Polícia, foi detonado com um telefone celular às 13h25 (4h55 de Brasília) na Mesquita Mecca de Hyderabad.

Em decorrência da explosão, sete pessoas morreram e outras 35 ficaram feridas.

Após chegar ao local do ataque, as forças de segurança encontraram outros dois dispositivos que não tinham explodido e desativaram as bombas.

Parece se tratar de um ato terrorista, disse o ministro de Interior indiano, Shivraj Patil.

Cerca de 10 mil pessoas rezavam na mesquita, em dia de oração, no momento da explosão. Os fiéis fugiram em pânico ao escutar o barulho da explosão, enquanto os feridos foram levados ao hospital Osmania para serem socorridos.

Posteriormente, a Polícia isolou a área, onde um Batalhão de Ação Rápida se posicionou para tentar conter, com materiais antidistúrbios, os protestos de centenas de devotos muçulmanos que atiravam pedras na direção das forças de segurança.

A Mesquita Mecca, além de ser um dos maiores e mais antigos centros islâmicos da Índia, é considerada sagrada pelos devotos desta religião em Hyderabad, capital do Estado de Andhra Pradesh, onde os muçulmanos representam 10% da população.

Apesar de a Polícia não ter fornecido ainda nenhum detalhe sobre a autoria do ataque, o atentado despertou os fantasmas dos conflitos religiosos que o país sofre de tempos em tempos.

Leia mais no UOL.