Fogo destrói sinagoga de Genebra e polícia suspeita de crime

| 27/05/2007 - 00:00


A polícia disse que o incêndio na manhã da última quinta-feira, data de um feriado judaico, que destruiu a maior sinagoga de Genebra pode ter sido proposital, mas não descarta acidente.

O prédio dos anos 1970 estava vazio na hora do fogo, mas na noite anterior havia recebido um evento com mais de 200 pessoas. Ninguém ficou ferido, disse a polícia em comunicado.

Não estamos descartando nada, um possível problema técnico ou um ato deliberado, disse o porta-voz Eric Grandjean.

Antes, outro porta-voz da polícia, Philippe Cosandey, disse que havia suspeita de ato deliberado, porque o fogo espalhou-se muito em apenas alguns minutos.

A entrada do prédio ficou escurecido com fuligem e as janelas quebraram. O fogo foi controlado por volta das 06h15 (01h15 de Brasília) depois de duas horas de combate de cerca de 40 bombeiros, disse o comunicado.

A sala de orações da sinagoga foi danificada pela fumaça e pela água. Alguns frequentadores, em sua maioria sefaraditas, reuniram-se perto do prédio para rezar.

Nessim Gaon, porta-voz do centro judaico de cultura e religião em Genebra, disse acreditar que o ato foi deliberado.

A destruição no interior é enorme, disse Gaon, um dos fundadores da sinagoga Hekhal Haness, à Reuters TV no local. As origens disso devem ter sido deliberadas.

O incêndio aconteceu durante o feriado judaico de Shavuto, que marca a entrega da Torá, o livro sagrado judaico, por Deus a Moiséis no Monte Sinai há mais de 3.000 anos.

A polícia disse que ainda é muito cedo para determinar se o ataque teve motivo racial, mas reforçou a segurança ao redor de outras sinagogas da cidade.

A Suíça é conhecia pela ordem pública e pela tolerância, mas vem se tornando foco de tensão religiosa, principalmente contra sua minoria muçulmana. Atos anti-semitas são raros no país, mas em junho de 2001 uma rabino israelense foi morto a tiros nas ruas de Zurique.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE