Cristãos eritreus presos com os filhos estão desaparecidos

Os cristãos da Eritréia que foram presos há 19 dias, junto de crianças pequenas, estão desaparecidos. Não há qualquer notícia sobre o paradeiro deles (leia mais).

Observadores de direitos humanos da ONG Libertem a Eritréia, do Reino Unido, disseram que as forças de segurança invadiram a casa de um cristão na tentativa de encontrá-los participando de um culto.

No entanto, a polícia, não conseguiu flagrá-los e decidiu prender todos os que estavam ali e ao redor da vizinhança.

A incursão tinha como objetivo os membros da igreja Kale Hiwott, uma das congregações afetadas por um decreto de 2002 que baniu todas as igrejas independentes.  Dentre os presos está o pastor Michael Abraha, que sofre de hipoglicemia.

Desde que o governo fechou igrejas independentes da Eritréia, cerca de dois mil cristãos foram presos. Um em cada dez cristãos evangélicos no país está preso, segundo estimativas de observadores internacionais.

Diversas mortes ocorrem na própria prisão devido à falta de condições médicas e sanitárias.
Os cristãos têm respondido à perseguição enfrentada nos últimos cinco anos com bastante coragem.