Casos de intolerância religiosa são notificados no exterior

| 04/07/2007 - 00:00


A Ordem dos Advogados Cristãos do México informou à imprensa que, frente aos constantes casos de intolerância religiosa registrados no país, a entidade recorreu a instâncias internacionais com o intuito de emitir recomendações ao governo mexicano para frear os atos de violência e evitar a impunidade.

As denúncias foram enviadas à Comissão Interamericana de Direitos Humanos, com sede em Washington, bem como a representações de igrejas em várias partes do mundo, principalmente na Espanha, Costa Rica, Brasil, Peru, Inglaterra, Suíça e Estados Unidos.

"A finalidade é que os dirigentes religiosos compartilhem as denúncias a seus respectivos governos e os funcionários possam fazer observações ou recomendações ao Estado mexicano, com especial ênfase nos Tratados Internacionais de Direitos Humanos que nosso país assinou", enfatizou a organização não-governamental.

Como conseqüência das ações realizadas, integrantes da Ordem dos Advogados Cristãos do México foram convidados a comparecer à Corte de Justiça dos Estados Unidos para testemunhar a favor de imigrantes que decidiram fugir para esse e outros países por causa da perseguição religiosa que sofriam em Estados como Chiapas, Guerrero e Oaxaca.

No início do ano, três evangélicos do município de San Juan Chamula vinham de San Cristóbal de Las Casas quando foram surpreendidos e baleados por causa da intolerância religiosa. Em Los Pozos, município de Huixtan, os cristãos tiveram sua água cortada e perderam benefícios do governo por razões religiosas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE