Bispos analisam o novo socialismo proposto por Chávez

| 07/07/2007 - 00:00


Termina hoje a Conferência Episcopal da Venezuela – que entre outros pontos se propôs a analisar o modelo do "socialismo do século 21", implantado pelo presidente Hugo Chávez e alvo freqüente de críticas de alguns religiosos.

"Queremos fazer nossa reflexão partindo do patrimônio da doutrina social da Igreja e do evangelho de Jesus Cristo, e da grande experiência que a Igreja tem, por ter convivido com outros regimes socialistas e comunistas que muito nos perseguiram. Evidentemente, isso nos permite fazer uso dessa herança e falar com mais autoridade moral", declarou o presidente da Conferência, Ubaldo Santana.

O prelado deu a entender que, em sua análise, as características e objetivos do "socialismo do século 21" não estão de todo claros.

"Como já é costume, dedicaremos algumas sessões e faremos uma reflexão detida a respeito da situação atual de nosso país e os desafios advindos da implantação do modelo denominado socialismo do século 21. Debateremos também o projeto, que não conhecemos, de reforma constitucional", disse o presidente da Conferência.

Santana informou que os bispos devem debater alguns pontos da reforma constitucional na Venezuela, como os que prevêem alterações no conceito de propriedade privada, na educação e na reeleição presidencial, entre outros temas. E acrescentou que, na análise, dedicarão atenção especial ao "nosso ministério episcopal e à vida da Igreja".

Recentemente, Hugo Chávez sugeriu aos líderes católicos e evangélicos que lessem as obras de Marx e Lênin se têm dúvidas sobre o que se significa o socialismo que está sendo concebido.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE