Suprema Corte cancela julgamento contra coptas

| 17/07/2007 - 00:00


A Suprema Corte do Egito cancelou um julgamento prévio que negava a cidadãos coptas o direito a reaver o registro de cristãos em suas carteiras de identidade, ordenando que ocorra um segundo julgamento para reavaliar o caso bastante controverso.

Os 45 coptas que levaram a questão à corte comemoraram a decisão com entusiasmo, declarando “a vitória dos direitos dos cidadãos”, conforme relataram fontes do semanário “Watani” ao Compass.

A corte se baseou na opinião do Comissariado Estadual, para o qual a lei civil egípcia não faz referência a ridda (abandono do islã), o que é punida apenas pela lei islâmica.

Cercada por um forte aparato de segurança, a audiência de apelação final foi pontuada por uma acalorada discussão entre os advogados e cantos raivosos de extremistas que lotavam a sala.

Quando o advogado de defesa Naguib Gabriel declarou que o Egito deveria ser um Estado civil e não um Estado islâmico, a platéia gritou: Islâmico! Islâmico! O Egito é um Estado islâmico!

Na tarde anterior ao veredicto, Naguib apareceu no programa de entrevistas “Al-Ashira Misa’an” no canal de TV via satélite “Dream”.

De acordo com o artigo 2 da Constituição Egípcia, que declara o islã como religião do Estado e a lei islâmica como a fonte principal da legislação, Naguib disse que essa cláusula é como uma “espada voltada para o pescoço dos cristãos”.

Entre os advogados da equipe de defesa dos coptas estão Mamdouh Ramzi, Ramses el-e Mamdouh Nakhla.

Quando o advogado do governo Mansour Abdel-Ghaffar declarou à corte que os convertidos do islã que queriam voltar ao status de cristão eram “manipuladores da religião”, o advogado de defesa Mamdouh Ramzi lembrou que os versos do Alcorão declaram que ”não há imposição no islã”.

Ramzi e Nakhla enfatizaram a “tremenda discriminação” a respeito da conversão religiosa.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE