Governo cria comissão para conter o crescimento de igrejas

| 18/07/2007 - 00:00


A agência de notícias “Angola Press” publicou ontem a informação de que o governo de Luanda, na Angola, decidiu criar uma comissão regional para analisar o fenômeno do crescimento religioso, devido ao surgimento de cerca de 800 novas congregações chamadas de “ilegais" e que no entendimento das autoridades "atentam contra a ordem”.

O fato foi anunciado ao final de uma reunião entre o governador de Luanda, Job Capapinha, e os ministros da Justiça, Interior e da Cultura, respectivamente, Manuel Aragão, Roberto Monteiro Leal (conhecido como Ngongo) e Boaventura Cardoso, para analisar “o fenômeno religioso na capital”.

Segundo o porta-voz do encontro e também diretor regional de Cultura, Manuel Sebastião, a lei consagra o direito de opinião e de consciência de culto desde que sejam respeitados os estatutos.

No entanto, ele ressaltou que “o surgimento de cerca de 800 igrejas ilegais com práticas e condutas duvidosas preocupa”.

Manuel Sebastião disse que estão reconhecidas cerca de 80 igrejas e perto de 12 associações cristãs em Luanda.

As igrejas tidas como “ilegais”são aquelas que não foram oficialmente registradas e aceitas pelo governo local.

Segundo ele, muitas igrejas se apresentam como propagadoras do Evangelho, mas se dedicam ao comércio e outras atividades, alterando a ordem e a maneira de ser e estar dos luandenses.

A situação é insustentável, sublinhou, “porque realizam cultos em locais impróprios, constroem de forma anárquica e sem autorização, transformam residências em igrejas, violam a ordem e o sossego dos cidadãos”.

O governo pretende criar um grupo de trabalho reunindo diversos setores da sociedade “para uma reflexão profunda e a proposição de algumas medidas que façam respeitar as leis vigentes”.

Leia a íntegra do texto na Angola Press


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco