Cristãos enfrentam dificuldades para construir igrejas

| 31/07/2007 - 00:00


O reverendo Adamu Sunday Peni, vice- presidente da Associação Cristã da Nigéria, do Estado de Kebbi, afirma que além da pressão para que as pessoas se convertam ao islã e a discriminação sofrida pelos cristãos, um dos principais problemas enfrentados no país é a falta de terras para a construção de igrejas.

“Na cidade de Gwandu não há um único lugar para se adorar a Deus, apesar de existir uma comunidade cristã, porque as autoridades impedem a construção de igrejas”, disse ao Compass o reverendo Adamu que também é pastor da União Missionária de Igrejas para a África.

“Na cidade de Aliero, os cristãos são forçados a viajarem todos os domingos para a cidade de Jega, para participarem de cultos, porque eles não têm um lugar apropriado”, disse ele.

“Mesmo que nós consigamos um terreno para construir a igreja, os muçulmanos que estão no governo não nos permitem construir no lugar”, explicou outro reverendo, Nuhu Mamman.

Autoridades

"Quando as autoridades concedem a permissão para a construção de igrejas, tempos depois eles declaram nossas estruturas ilegais e criam motivos para demolir nossos lugares de adoração”, disse Nuhu.

Em outros casos, os locais de culto e adoração acabam incendiados pelos extremistas. Por isso é ainda mais difícil encontrar um local para que os ex-muçulmanos convertidos ao cristianismo possam se reunir.

Em 1994, uma ação de extremistas islâmicos na cidade de Jega incendiou igrejas e matou cristãos. Em 2005, houve um outro ataque.

“Eles deixaram nossas igrejas em cinzas e um dos nossos membros, Ayuba Mamman, foi morto”, contou Adamu Peni.

O reverendo Nuhu Mamman contou também que em 2005 houve um ataque de extremistas islâmicos na cidade de Kangiwa que destruiu uma das poucas igrejas.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE