O mapa da liberdade religiosa, por Andrea Morigi

O jornalista Andrea Morigi, coordenador desde 1998 do Informe sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre, em entrevista exclusiva à agência de notícia internacional Zenit, publicada no dia de 19 de julho (acompanhe a íntegra), conclama os cristãos a saberem mais sobre os perseguidos e lembra que em diversas partes do mundo estão sendo aprovadas leis que tornam a evangelização, a leitura da Bíblia e a conversão atividades ilegais.

“Quando falta na opinião pública a consciência da necessidade em que se encontram os próprios irmãos, também a solidariedade diminui. Por isso, além da oração faz falta também sacrificar um pouco do próprio tempo e recursos pela Igreja perseguida”, diz ele.

“Um projeto de lei no Tajiquistão tornará praticamente impossível a vida aos católicos, protestantes e baha’i, que em vão protestam sem que ninguém, no âmbito internacional, os escute, além da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE)”, alerta.

Na entrevista, ele expõe a questão do extremismo religioso islâmico, que vem crescendo em diversas partes do mundo, fala da China, América do Sul, ex-repúblicas da URSS e das leis que restringem a liberdade de culto.

“Na Arábia Saudita trabalha uma polícia religiosa, a muttawa, que vigia o comportamento islamicamente correto da população, realizando incursões nas casas dos imigrantes filipinos ou indianos que se reúnem para rezar ou ler a Bíblia, considerados delitos gravíssimos no território santo do islã, e há também os países que prevêem prisão, confisco de todos os bens e repatriação imediata”.

Em outros lugares, segundo ele, “a pressão se exerce de forma diferente, impedindo por lei a conversão a outras religiões ou limitando administrativamente a difusão pública e privada da mensagem evangélica".

"Se a pessoa abandona o islã, pode sofrer a morte no Irã, no Sudão, na Mauritânia, enquanto no Paquistão perde-se a tutela dos próprios filhos e o direito de sucessão hereditária dos próprios familiares muçulmanos”, relata.

Leia o panorama completo da liberdade religiosa no mundo, segundo Andrea Morigi, em português, na Zenit. Por ser extenso, o texto foi dividido em duas partes (I) e (II).