Pastor Unkba Michael é preso pela terceira vez

Cristãos em Asmara reportaram suas preocupações com a detenção do pastor Unkba Michael Teklehaymanot, que foi levado da casa dele em Asmara por forças de segurança da Eritréia. Esta é a terceira vez que ele é preso nos últimos cinco anos.

Pai de três filhos, Michael, que está na casa dos 50 anos, é um dos pastores da Igreja Kale Hiwot. Ele já esteve preso e foi submetido a condições extremamente severas em duas ocasiões anteriores.

A prisão mais recente foi em janeiro de 2005, enquanto ele realizava uma cerimônia de casamento na cidade de Barentu, a 230 km de Asmara. Na ocasião, ele foi levado para o Campo de Prisioneiros de Sawa, onde passou 10 meses.

Lá ele sofreu problemas de saúde por causa das condições extremamente difíceis no campo de prisioneiros. Anteriormente, ele havia sido detido depois de visitar uma delegacia de polícia em Asmara, para saber do paradeiro de membros de sua congregação que estavam detidos.

Filho mais novo já estava preso

Hurui Unkba Michael, o filho mais jovem do pastor, está na prisão de Sawa desde maio de 2006. Ele foi preso na faculdade de Mai Nefhi após se recusar a participar das celebrações do dia da Independência.

Neste dia ele e um amigo cristão foram incitados a falar contra suas convicções religiosas. Estima-se que ele tenha por volta de 20 anos de idade.

Enquanto isso, outro líder de um ministério cristão na Eritréia, Mussie Ezazz, está desaparecido desde que foi detido, há 20 dias.

Aumenta a perseguição

O doutor Berhane Asmelash, diretor da ONG Release Eritrea, declarou que "o molestamento e a perseguição aos cristãos eritreus parecem ter se intensificado nas últimas semanas".

Segundo ele, "um número crescente de famílias inteiras tem sido vitimado". "Nós ouvimos falar de ações semelhantes com os refugiados no Sudão e na Etiópia, mas é crucial que a comunidade internacional perceba a magnitude do impacto devastador que é a perseguição religiosa de uma família inteira aqui na Eritréia."

"Estou particularmente preocupado com a nova detenção do pastor Unkba Michael, devido às dificuldades prévias dele no campo de Sawa. Ele e a família se acham agora adoecendo na prisão, isto é realmente devastador", disse o diretor da Release Eritrea.