Olimpíada 2008: proibido levar material religioso na mala

Jornalistas, atletas e os outros membros das delegações que irão a Beijing (antiga Pequim), para as Olimpíadas de 2008, não poderão levar consigo "materiais usados para qualquer atividade religiosa ou política".

Pelo menos esta foi a norma descrita no manual para jornalistas, no item dos artigos que não podem entrar na China, divulgado na ultima quinta-feira, dia 11/10, pelo Bocog, o Comitê Organizador da Olimpíada 2008.

Membros das delegações nacionais presentes em Beijing ficaram surpresos e afirmam que se trata da primeira vez em que normas desse gênero são introduzidas, por ocasião dos Jogos Olímpicos, já que muitos países integram, em suas delegações, expoentes religiosos para a assistência espiritual dos atletas.

Depois de inúmeros protestos, o comitê divulgou uma errata no sábado mudando a expressão inicial "materiais religiosos" para "materiais promocionais" sem, porém, esclarecer qual é o significado da expressão, nem se a Bíblia ou o Alcorão integram essa categoria.

O Bocog afirmou na retificação que não serão impedidas manifestações pessoais de fé, como levar um crucifixo no pescoço ou, no caso da mulher muçulmana, o véu na cabeça. 

Além disso, os organizadores garantem que na Vila Olímpica haverá espaço para "exercitar atividades religiosas de acordo com a lei" chinesa.

Os Jogos Olímpicos de Beijing serão realizados de 8 a 24 de agosto de 2008.