Chávez provoca bispos contrários às suas reformas

| 01/11/2007 - 00:00


O presidente venezuelano, Hugo Chávez, voltou a criticar duramente a hierarquia da Igreja Católica por sua postura contrária à reforma constitucional, e assegurou que se Cristo estivesse vivo "daria chicotadas" nos bispos e cardeais venezuelanos. A Igreja Evangélica também tem se posicionado contra algumas propostas, mas de forma mais amena e até então não vem sendo alvo de ataques.

"Aí está a hierarquia católica, outra vez, entortando a história venezuelana. Mas lá estão eles, lá os senhores bispos, lá o senhor cardeal!", declarou Chávez em um ato oficial em Caracas.

Dia 19, a Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) qualificou de "moralmente inaceitável" o projeto de reforma constitucional promovido pelo presidente, devido a um caráter "excludente" e restritivo das "liberdades".

"Se Cristo estivesse vivo aqui, fisicamente presente, ia tirá-los de lá a chicotadas, tenho certeza absoluta", disse Chávez.

Com sua posição contrária à reforma, os bispos e o arcebispo de Caracas, cardeal Jorge Urosa, demonstram que "não aprendem" e que "perderam a capacidade de raciocinar", afirmou o presidente, pedindo que "Deus os perdoe".

"O povo está com esta reforma, com a justiça social, com a igualdade social que foram e são os princípios do cristianismo verdadeiro", concluiu o cardeal.

Uma das propostas de Chávez é a reeleição presidencial ilimitada e o controle absoluto das instituições religiosas. A Igreja teme que o governo venezuelano pratique o confisco de escolas e hospitais mantidos por organizações cristãs (leia mais).


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE