Martha Bibi conta como foram seus dias na prisão

| 29/11/2007 - 00:00


Martha Bibi, mulher que foi falsamente acusada de blasfemar contra o profeta Maomé e ficou detida por três meses e 13 dias ( leia mais sobre o caso), revela os momentos difíceis que passou na prisão. 

Logo após ter recebido acusações de blasfêmia, centenas de muçulmanos furiosos atacaram a casa dela. Ela tem seis filhos.

"Meu marido providenciou para que escapássemos com nossas crianças, mas a multidão me segurou e me levou à polícia", revela.

Maus-tratos

"Fui levada à prisão do distrito de Kasur por volta das 3 horas. Uma funcionária me trancou em uma cela escura".

Martha Bibi afirma que foi privada de comida na prisão durante alguns dias. "A encarregada do cárcere me odiava", disse. "Fui mantida em confinamento na solitária numa cela suja e escura".

A mulher cristã só conseguiu comida depois que um oficial da prisão foi visitá-la. Martha expôs a ele o problema e contou que os membros de sua família eram impedidos de vê-la.

Após ordens expressas do oficial, Martha recebeu alimento e pode receber seus parentes. Ela conta, entretanto, que a comida trazida por seus entes queridos era confiscada pelos funcionários da prisão e entregue para prisioneiras muçulmanas.

Força espiritual

Martha Bibi contou que lia a Bíblia durante sua detenção e que orava pela proteção de seus seis filhos. De todos os filhos, ela sentiu mais falta de Maria, sua caçula. 

Lembre-se dela em suas orações. Peça por segurança, suprimento material, fortalecimento espiritual e sabedoria.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE