Igrejas e convento são atacados em Mosul

| 07/01/2008 - 00:00


Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas ontem em ataques lançados por desconhecidos contra três igrejas e um convento de freiras na cidade de Mosul, cerca de 400 quilômetros ao norte de Bagdá, informaram fontes de segurança locais.

Segundo seu relato, os quatro civis ficaram feridos pela explosão de um carro-bomba na entrada da Igreja da Virgem Maria, localizada no bairro de Al-Nur, no leste da cidade.

A detonação causou grandes danos na grade exterior e janelas do templo, e casas contíguas. A explosão de um veículo perto de uma igreja na área de Al Muhandisin, no norte de Mosul, não deixou vítimas, explicaram as fontes.

Esse atentado também originou destroços na grade exterior do prédio, afirmaram as fontes que, além disso, disseram que uma bomba explodiu no interior de um convento de freiras no bairro de Jazrech, no centro da cidade.

A explosão causou danos nos muros, mas não vítimas, já que o convento está abandonado desde que foi desencadeada a violência sectária no Iraque.

Bomba em igreja

Por último, uma bomba, que explodiu em uma igreja da área de Mosul Al-Jadidah, no sudoeste da cidade, também deixou apenas destroços, concluíram as fontes.

Os ataques contra os templos e mosteiros cristãos no Iraque começaram em março de 2003, quando o regime do ex-presidente iraquiano Saddam Hussein foi derrubado por uma coalizão militar anglo-americana.

Segundo números extra-oficiais, cerca de metade do 1,5 milhão de cristãos que habitava o país fugiu para o estrangeiro, ou se deslocou para outras zonas mais seguras do Iraque, devido aos ataques e ameaças lançados por grupos armados radicais islâmicos sunitas e xiitas.

A maioria dos cristãos do Iraque pertencem às Igrejas Caldéia Ortodoxa, Caldéia Católica e Assíria.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE