Libertado pastor canadense detido por dois meses

O pastor e missionário protestante Je Yell Kim foi libertado na Coréia do Norte após a intervenção do embaixador canadense na Coréia do Sul, Ted Lipman. Segundo a agência de notícias "Yonhap", ele ficou detido durante dois meses por ter tentado estabelecer um templo religioso.

O pastor Je Yell Kim, que tem dupla nacionalidade ( é canadense e norte-coreano), foi preso em novembro. A família dele estava orando para que as negociações diplomáticas tivessem êxito ( leia mais).

Kim, que em 1997 participou da criação de clínicas médicas na Coréia do Norte, tinha tentado construir um templo protestante no país comunista. A agência cita que Kim também teria criticado o regime de Pyongyang.

O embaixador canadense em Seul visitou recentemente Pyongyang para conseguir a libertação de Kim, que aparentemente já viajou para a capital sul-coreana.

Na Coréia do Norte só se idolatra o presidente norte-coreano, Kim Jong-il, líder do regime comunista. Os opositores ao regime afirmam que há uma perseguição da atividade religiosa independente.