Igreja em Java Central volta a funcionar e está muito mais unida

| 27/03/2008 - 00:00


Depois de quase três meses de fechamento da Igreja Pentecostal Emanuel (GPI, sigla em inglês), na aldeia de Keji, província de Java Central, finalmente sua congregação pode se reunir no domingo, dia 9 de março, para culto.


A Igreja Pentecostal Emanuel foi forçada a fechar em novembro de 2007, quando extremistas muçulmanos se queixarem dos programas sociais e educacionais sustentados por cristãos a crianças muçulmanas na aldeia. A denúncia feita contra a igreja partiu de Achmad Syakir, líder da aldeia ( leia mais).

A igreja não tinha licença para usar o edifício para adoração e acabou sendo lacrada pelas autoridades locais. "Enquanto a igreja esteve fechada, nós não tivemos opção a não ser adorar a céu aberto", recordou a pastora Ribkah Harsinah.

Mais unida entre si e com outras igrejas

“Por causa deste incidente, a igreja se tornou mais unida”, declarou a pastora Harsinah.

"Outras igrejas oraram conosco e por nós. Juntos, nós lutamos para a glória de Deus."

Aos irmãos da Portas Abertas ela disse: Obrigada! Que o Senhor possa reembolsá-los pelo que vocês fizeram."

A ação da Portas Abertas

Junto do advogado cristão Djawadin Saragih, os irmãos que sustentam a Portas Abertas proveram ajuda legal à igreja. No dia 13 de fevereiro, a igreja entrou com um processo contra o líder da aldeia, Achmad Syakir. 

O advogado considera o caso inovador. "Nunca houve uma situação em que a igreja fez queixa de um funcionário do governo local", ele disse. Saragih acredita que as igrejas deveriam afirmar seus direitos legais.

Acordo

Antes da primeira audiência no tribunal, a igreja e o líder da aldeia fizeram um acordo. "Ele nos deixaria usar o edifício da igreja novamente se nós retirássemos nossa acusação", disse a pastora.
Porém, o edifício só pode servir a um propósito: ou para atividades da igreja ou para o programa com as crianças. "Meu primeiro chamado é para o pastorado. Então, escolhi continuar as atividades de igreja e deixar de lado o programa com as crianças”, explicou a pastora Harsinah.

"Deus é soberano. Ele trará um modo para que o programa com as crianças continue", dise ela. Leia mais sobre esse trabalho, aqui.

No dia 3 de março, a pastora Harsinah retirou o caso contra o líder da aldeia e manteve a promessa.

A Igreja Emanuel realizou seu primeiro culto no dia 9 de março e inaugurou a sua reabertura com o casamento de um membro da igreja. Foi uma celebração em dobro para agradecer pela fidelidade de Deus.

Motivos para orando:

• Ore pela proteção da Igreja Emanuel. Ainda há alguns vizinhos que se opõem à reabertura, especialmente muçulmanos.

• A pastora Harsinah também está solicitando uma licença de adoração oficial no edifício, ore por isso.

• Interceda para que Deus dê sabedoria e os oriente quanto à reabertura dos programas de educação para crianças. Desde 2001, um pouco mais de 150 estavam sendo atendidas, mas as atividades foram interrompidas com o fechamento da igreja.

• Ore para que a unidade entre os membros da igreja e também com outras denominações permaneça inabalada.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE