Cristão somali relata como é difícil viver sob vigilância constante

Neste momento há cristãos somalis vivendo em condições extremamente perigosas. Muitos recém convertidos perderam suas vidas logo após aceitarem Jesus e a maioria é formada por crentes secretos que estão muito isolados.

Ali, um crente que guarda a sua fé em segredo, e que se comunica com um dos membros da equipe da Portas Abertas, ficou um tempo sem manter contato. Na primeira oportunidade que teve de romper o silêncio, ele explicou:

"Depois de minha ausência longa de comunicação, você deve estar se perguntando: "Ainda está vivo? Você estava apenas brincando conosco?"

Deixe-me explicar por que eu parei de me corresponder. Onde eu vivo, há um único provedor de telecomunicações. Se houver alguma suspeita, eles conferem nossa caixa de entrada. São extremistas perigosos. O lugar de onde eu enviei meus e-mails está muito ocupado com muitas pessoas que esperam ao redor para usar os computadores.

Às vezes quando eu escrevia um email, percebia que alguém lia minha mensagem e me seguia. Não é fácil contatá-lo, por causa da falta de uma comunicação segura. Eu também tive um problema com minha caixa de mensagens lotada de spams.

O serviço postal (Correios) aqui é até pior que o telefone e o serviço de internet, pois está completamente dominado por esses grupos extremistas. A vigilância é constante.”

Oração

A maioria dos provedores e serviços de internet na Somália é controlada por muçulmanos. Ore pelos cristãos que assim como Ali vivem em segredo, sob olhares atentos e risco de morte. Interceda para que ele possa retomar a correspondência com outros cristãos e os estudos da Bíblia de forma segura.

Estima-se que na Somália, dos seus 9 milhões de habitantes, 99,96% sejam muçulmanos (principalmente muçulmanos sunitas). O islamismo está intrinsecamente ligado à cultura somali, mas o fundamentalismo islâmico e grupos jihadistas (que promovem a guerra santa islâmica) relacionados com a Al-Qaeda estão florescendo. Como resultado, sabe-se muito pouco sobre a igreja na Somália, que é forçada a viver clandestinamente.

O ano de 2008 foi escolhido pela Portas Abertas para uma campanha mundial de oração pela Somália. Informações completas sobre o país estão disponíveis em diversas línguas, inclusive em português, no site www.prayforsomalia.org.