Meskele Dhaba sorri para o futuro

A viúva Meskele Dhaba continua sendo uma pessoa tímida e que não fala muito, em parte por causa da barreira da língua. Mas podemos ver seu progresso. "É só olharmos para as fotos que tirei de Meskele pouco após a morte de Michael; olhando para ela agora, posso ver uma mudança enorme. Um ano e meio depois deste trágico assassinato, Meskele vê o futuro com esperança", disse Fikiru, um integrante da equipe da Portas Abertas na África.

Há pouco tempo, Meskele teve um bebê, a quem deu o nome Sena, que significa história. "O nome faz referência ao assassinato e martírio de seu marido, o que mostra que ela estava olhando para o passado. Na verdade, todas as vezes que o nome de Michael era mencionado, uma sombra de tristeza cobria seu rosto".

Abaixo, Fikiru relata a última visita que fez a Meskele e conta como ela está:

"Quando cheguei, Meskele estava ocupada na cozinha da ‘casa de chá’. Ela estava preparando uma refeição e era ajudada pela mulher que ela empregara. A pequena cozinha estava cheia de fumaça e parecia uma festa. Ao ver-me, Meskele gritou, em oromo, sua língua, sorrindo: ‘Ah, Fikiru! Seja bem-vindo!’.

Não pude deixar de ficar impressionado com a mudança dela desde que a conheci pela primeira vez ( leia mais). Fiquei muito satisfeito ao concluir que a Portas Abertas contribuiu para que essa mudança acontecesse.

Meskele, viúva do evangelista Michael, mãe de sete filhos, foi muito fortalecida com a ajuda de sua igreja local e por meio dos irmãos que contribuem com a Portas Abertas. Depois de meses de atraso na construção de sua casa e do início oficial de um pequeno negócio para ajudá-la a se sustentar, Meskele pode finalmente seguir com sua vida.

Casa nova

A casa de Meskele está praticamente pronta, falta apenas colocar portas e janelas. A igreja contratou um carpinteiro para fazer as peças. Depois disso, as paredes precisam receber toques finais. Logo, a eletricidade também chegará. A igreja local espera que a família se mude para a nova casa ainda em junho. Meskele e os filhos estão trabalhando duro para limpar a área ao redor.

Além disso, Meskele também se tornou uma mulher de negócios. No dia 6 de maio, ela inaugurou a casa de chá que planejara durante tanto tempo. O pequeno restaurante que começou com a ajuda da Portas Abertas serve comida e bebida sem álcool. O primeiro dia de trabalho foi muito bom e Meskele espera que o negócio cresça com a propaganda boca-a-boca dos clientes.

Uma parte responsável por essa virada na vida de Meskele serão os estudantes de teologia da Portas Abertas. Os 39 alunos serão seus clientes mensais por, pelo menos, dois anos.

Miriam está animada

Meskele alugou e restaurou o imóvel onde está localizada a casa de chá para atender às necessidades de seu negócio. Ela também comprou os utensílios e contratou uma cozinheira. Ela está muito entusiasmada e dedicada a ver o negócio crescer. Miriam, a filha mais velha de Meskele, que suplicou para que o pai não fosse morto e assistiu a toda a execução ( relembre) , controla os ganhos e gastos do negócio.

O nome que Meskele escolheu para seu pequeno restaurante é um indício de que sua esperança está sendo restaurada. "Bikiltu" é uma palavra que significa crescimento, esperança e algo que está plantando firmemente. Ao escolher esse nome, Meskele está dizendo: "Vou crescer, tenho esperança, estou mudando para melhor".

Quando alguém pergunta sobre essas mudanças, Meskele responde em oromo: "Waqeyo Guda dha!" ".

A oração muito pode em seus efeitos

Suas orações, apoio e encorajamento não foram em vão. Mas não são apenas as circunstâncias de Meskele que estão mudando. Ela também. Está mais forte emocionalmente. "Posso dizer com certeza que suas orações, apoio e encorajamento não foram em vão. Eles estão fazendo toda a diferença. Por causa da diferença de idiomas não podemos falar com total liberdade, mas posso ver que ela está muito melhor", explica Fikiru.

Ações de graça ao Senhor:

- Agradeça a Deus por sua graça na vida de Meskele. Junte-se a nós e agradeça-o pelo consolo e mudança que Ele derramou em sua vida e por prover o que ela precisa de tantas maneiras.

- Agradeça a Deus pela igreja local ter permanecido fiel a Meskele em suas necessidades emocionais e físicas. O cuidado que eles demonstram pelos cristãos perseguidos tem sido um grande encorajamento para a equipe da Portas Abertas.

- Agradeça a Deus porque os filhos de Meskele e Michael parecem também estar se recuperando do trauma de perder seu pai. Acreditamos que eles estão se adaptando bem ao novo ambiente. Eles não perguntam mais pelo pai com tanta freqüência.