Governo estuda mudanças na lei de liberdade religiosa

| 19/06/2008 - 00:00


O governo espanhol não abandonará seu projeto de modificação da lei de liberdade religiosa de 1980, segundo a vice-presidente María Teresa Fernández de la Vega. Ela insiste em dizer que o objetivo de adaptar a lei à nova realidade da sociedade espanhola é incorporar a jurisprudência dos tribunais sobre a liberdade de consciência e não restringir a liberdade de expressão.

Ao comparecer ao Senado, para explicar seus projetos para a legislatura, María de la Vega disse que a reforma não violará o artigo 16 da Constituição, mas apenas destacará que "nenhuma confissão religiosa terá caráter estatal".

Segundo ela, a versão de 1980 não mencionava nada sobre o direito de liberdade de consciência e por isso essa atualização é mais do que necessária.

Desconfiança

A questão é controversa. Alguns líderes religiosos temem pela mudança que está sendo coordenada pelos socialistas. Ao abrir essa questão sob a alegação de "atualização", o governo socialista de José Luiz Rodrigues Zapatero abre espaço para um grande debate sobre o laicismo, algo que a vice-presidente nega ter como objetivo.

María de la Vega diz que a mudança da lei não levará em conta outros avanços, como os limites à liberdade religiosa nas escolas. Segundo ela, no campo da educação, essa liberdade não é compatível com a separação dos estudantes por sexo, por exemplo.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco