Shi Weihan continua preso sem qualquer acusação formal

A audiência aguardada no último dia 19 de junho pelos parentes de Shi Weihan, o dono da livraria cristã detido em uma prisão chinesa sem acusações oficiais, não aconteceu. Fontes na China esperavam pelo agendamento ao final de três meses de detenção. Isso porque os agentes de segurança pública estão proibidos de manter um cidadão chinês preso por mais de dois meses sem acusações formais.

Em 28 de novembro de 2007, Shi foi preso sob a acusação de "práticas de negócio ilegais", mas os funcionários ordenaram a liberação dele no dia 4 de janeiro, por falta de evidências.

Pouco tempo depois, no dia 19 de março, Shi foi preso novamente e desde então a polícia o mantém virtualmente incomunicável, negando sequer o direito de visita do advogado dele e de familiares (leia mais).

Shi é dono de uma livraria localizada perto da Vila Olímpica, que operava legalmente e vendia apenas livros com permissão do governo. Entretanto, de acordo com o jornal "Asia Times Online", por intermédio de sua empresa, a Sociedade Comercial Santo Espírito, ele teria imprimido Bíblias e literatura cristã sem autorização para distribuir às igrejas domésticas.

Preso e incomunicável

Sob a alegação de uma investigação contínua e chamando o caso de ‘complexo", as autoridades estão mantendo o dono da livraria cristã em um local não identificado e sem dar qualquer garantia que ele está recebendo o tratamento médico necessário para a diabetes que ele possui.

Oficiais da Agência de Segurança pública declararam que a ação no caso demorará o tempo que for necessário ao serem questionados sobre a saúde e a segurança de Shi.

O advogado dele, Zhang Xingshui, pode visitá-lo somente uma vez e notou que Shi perdera peso e mostrava sinais de uma possível reação alérgica. "Sem dieta e medicamentos próprios, os diabéticos podem exibir sintomas como fadiga, perda de peso, feridas não cicatrizadas, pele seca e sarnenta, que pode ser interpretada como uma reação alérgica."

Muitos dos amigos de Shi, conhecidos clientes e empresários, estão começando a questionar os motivos do governo para esta detenção. "Shi pode desmaiar, ter coma diabético, o que pode resultar em morte sem próprio tratamento de emergência”, disse um colega que não quis se identificar.

Ore pela saúde de Shi e pela libertação dele. Interceda para que a comunidade internacional pressione o governo a agir de forma justa.