Cristãos seqüestrados em Peshawar já estão livres

Segundo informações do grupo de direitos humanos Internacional Christian Concern (ICC), baseado em Washington-DC, os 16 cristãos seqüestrados em Peshawar, no Paquistão, no último dia 21 de junho, já foram libertados.

Muhammad Siraj, um muçulmano de Cidade de Academia, em Banarasabad, que fica perto de Peshawar, havia alugado um local que abrigava oito famílias cristãs no último ano. O problema é que o lugar já havia sido usado como um seminário islâmico (madrassa), o que suscitou a ira de alguns muçulmanos.

Siraj estava insatisfeito com a manutenção dos muçulmanos nos edifícios e o atraso nos pagamentos, por isso os despejou e decidiu alugar o edifício dele para várias famílias cristãs.

Por várias vezes nesse último ano, o Talibã ordenou que as famílias cristãs desocupassem as casas, porque elas tinham feito parte do seminário islâmico, mas eles se recusaram a partir.

O seqüestro

Por isso por volta das 20h, no sábado (21), militantes atacaram violentamente a casa de Salamat Masih, onde mais de 50 cristãos estavam reunidos para um culto, antes da festa de aniversário de uma criança. Dentre os participantes presentes estavam dois pastores vizinhos, o reverendo Bashir e reverendo Karamat, da Igreja Apostólica, além do proprietário muçulmano, Muhammad Siraj.

Os militantes chegaram fortemente armados à casa de Salamat Masih e seqüestraram 16 cristãos e o proprietário muçulmano sob a mira de armas de fogo, e os transportaram à área de Khyber, perto da fronteira com o Afeganistão. O grupo foi distribuído em cinco veículos diferentes. Foram retirados deles os celulares, dinheiro e outros objetos de valor.

A ICC pôde falar com um dos cristãos seqüestrados por telefone. Saleem Masih informou que os cristãos não foram torturados severamente, mas que os seqüestradores bateram em alguns deles.

Saleem Masih disse: "Não nos permitiram falar uns com os outros nem com nossas famílias em nossos celulares durante o período do seqüestro. Nossos olhos foram vendados. Fomos transportados a três lugares desconhecidos antes de sermos mantidos em uma caverna.”

Intervenção rápida

Milagrosamente, todos os cristãos seqüestrados foram recuperados 12 horas depois, graças à rápida intervenção de funcionários de polícia locais e políticos.

Eles informaram que estão "sãos e salvos". Porém, o Talibã ainda não libertou o proprietário muçulmano, Muhammad Siraj. Ore por ele.

"Eu nunca deixarei minha fé e pararei com a Igreja mesmo que eu seja mais perseguido do que isso”, disse Saleem, ao refletir sobre o incidente.

Mano Romalshah, que pertence à Diocese do Bispado de Peshawar, disse: "Foi uma bênção do nosso Deus e Senhor Jesus Cristo que nossos irmãos pudessem voltar às famílias deles em um período curto de tempo.”

O bispo também disse: "Nós, os cristãos desse país, não exigimos proteção, mas cidadania igual, liberdade religiosa e o direito de viver.”

Mano Romalshah conclamou as autoridades a entrarem em ação contra as pessoas que dividem a sociedade paquistanesa baseadas na religião. Ele acredita que leis distintivas entre muçulmanos e não-muçulmanos trouxeram desarmonia entre as comunidades religiosas e sofrimento para muitas pessoas inocentes, e pediu para que tais leis sejam revogadas e que um processo seja aberto contra os seus perpetradores.

Os cristãos nesse local são uma minoria e constantemente estão debaixo da ameaça de grupos extremistas islâmicos, especialmente agora que o Talibã está ganhando mais poder e está desafiando o estado.

Em maio de 2007, foram registrados dois incidentes de cristãos que receberam cartas de militantes islâmicos com o seguinte ultimato: convertam-se ao islã ou enfrentem a morte. Por isso é importante que o Corpo de Cristo continue orando para nossos irmãos e irmãs permanecerem fortes na fé deles em meio à perseguição.