Cristãos protestam contra a adoção da sharia no país

| 15/08/2008 - 00:00


No último dia 11 de agosto, milhares de cristãos realizaram na ilha de Papua um protesto contra a introdução da lei islâmica no país e, em particular, na sua região.

A Indonésia é o maior país islâmico do mundo, em termos de população, e recentemente discute-se a idéia de adotar a sharia (lei islâmica, baseada no Alcorão e nos hadith, sentenças atribuídas a Maomé).

Mas existem várias regiões da Indonésia em que os cristãos formam maioria ou pelo menos uma importante minoria da população. São estes os que mais temem a adoção da lei islâmica.
Os 3500 cristãos que marcharam em Jayapura, capital de Papua, na Indonésia, receberam a garantia do governo provincial de que a sharia não seria aceita pelo governo regional, mesmo que as autoridades de Jacarta sigam esse caminho.

Sacerdote é espancado

No dia seguinte ao protesto, um sacerdote católico foi raptado e espancado na Indonésia, de acordo com a agência de notícias “AsiaNews”. O caso aconteceu com Benny Susetyo, secretário da Comissão Inter-religiosa da Conferência Episcopal do país.

O incidente aconteceu em Bintaro, que fica em Jacarta meridional. Os agressores roubaram o celular do sacerdote e o abandonaram, depois do espancamento.

Benny Susetyo, conhecido pelo seu compromisso com o diálogo entre religiões, está internado no Hospital Pondok Indah de Jacarta. O sacerdote é membro ativo da Aliança pela Nação e a Liberdade Religiosa, grupo mal visto pelos movimentos radicais islâmicos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE