Dor de estômago justifica massacre de família cristã

Quando a filha de 11 anos de Antônio Gomez passou mal de dor de estômago, seu pai achou que a dor se devia a alguma bruxaria praticada por seu vizinho evangélico.

Antônio, morador da comunidade Jolitontic, no Estado de Chiapas, reuniu sete amigos para matar a família do vizinho.

Depois da meia-noite de 23 de agosto, eles invadiram o casebre da família e mataram René, 32 anos, o filho mais velho. Depois feriram a mãe, Marcela Hernandez Giron Gomez, e o pai, Pedro Gomez Diaz.
 
Os gritos de Pedro deixaram o resto da família em alerta, mas os assassinos conseguiram ferir seriamente mais seis pessoas: Esteban, 4; Ernesto, 6; Anita, 7; Maria, 14; Petrona, 16; e Martin, 18.

Todos foram levados ao hospital público de San Cristobal de las Casas, município vizinho, e dois deles tiveram de passar por cirurgia.

O quadro de Petrona é o pior. O hospital se recusou a dar mais informação à agência de notícias Compass Direct, mas tudo indica que ela teve uma fratura exposta e um dos dedos amputado.

Ernesto e Anita receberam alta do hospital no dia 25. No dia seguinte, foram para a casa de sua avó, em outra cidade.

Agressores encontrados

As autoridades disseram ter encontrado três facões que foram usados no ataque. Eles estavam escondidos em um arbusto.

A polícia enterrou o corpo das três vitimas fatais em uma cova rasa atrás da casa da família, por não haver outros parentes na cidade.