Campanha de cartas para Elina Das é suspensa

Elina Das, uma jovem cristã de 13 anos, foi vítima de estupro em Bangladesh. Seu pai, Motilal Das, era pastor da Igreja Betânia Unida no distrito de Mymensingh.

Conheça o caso dela aqui.

A Portas Abertas lançou uma campanha de cartas para ela, e cristãos de todo o mundo já mandaram mensagens de apoio.

Mas, uma vez que o incidente se deu há pouco tempo, estamos interrompendo a campanha por enquanto, a fim de ajudar Elina a se recuperar desse trauma emocional e mental que sofreu.

Agradecemos a todos os parceiros que participaram da campanha. As cartas ficarão retidas em nossa base, e as enviaremos se a campanha for reativada.

Teste de DNA

Em 1º de agosto, foi feito um teste de DNA que acusou Shakil Ahmed como um dos cinco muçulmanos que estupraram Elina.

Ele foi acusado sob os Artigos 9 e 3, Seção 30, da Lei de Abuso da Mulher e da Criança, de 2003. Sob essa lei, Shakil não pode pagar fiança, e será condenado à pena de morte se for considerado culpado.

Outros dois suspeitos, Dulal Miah (32) e Shebul Miah (22), ainda estão soltos.

O caso foi julgado em 31 de agosto, mas ainda não tivemos notícias. O processo judicial será revisto duas vezes por mês. Cinco advogados defenderão Shakil. Para cada audiência, Motilal, pai de Elina, terá de desembolsar 3 mil takas (US$ 44,00)

Ore por Elina

Em 14 de agosto, uma equipe da Portas Abertas visitou Elina e sua família. Embora ela tenha retornado à escola, luta para fazer sua vida voltar ao normal. O diretor da escola anunciou que puniria qualquer aluno que provocasse ou ridicularizasse Elina.

Mas sua honra não está mais protegida enquanto ela caminha pela vila, de volta para casa.

Continue a orar por ela. Durantes as audiências, é provável que ela tenha de repetir o que lhe aconteceu na noite em que foi estuprada.

Interceda também pelo pastor Motilal e pelo restante da família. Que eles sejam fonte de encorajamento, amor e alegria para Elina.

Peça a presença de Deus nessa família durante essa dificuldade.