Líderes cristãos somalis são atacados

Extremistas muçulmanos atacaram o prédio de uma igreja em Tayeglow, uma cidade a 318 quilômetros da capital da Somália, Mogadíscio.

De acordo com a ICC (International Christian Concern), dezenas de muçulmanos, inclusive mulheres e crianças, demoliram a igreja e atacaram os cristãos, que estavam cultuando naquele momento, com lanças, machados, paus e pedras. Dois líderes da igreja, Faysal Amin, 50, e Mubarak Hussein, 45 (nomes fictícios por motivos de segurança), sofreram ferimentos graves devido ao ataque.

O ataque pode ter sido em represália devido à conversão ao cristianismo do filho único de um líder religioso muçulmano do distrito.

Esta é a segunda vez que extremistas muçulmanos atacam a igreja. No primeiro ataque, em 2007, um atirador muçulmano abriu fogo contra os cristãos presentes e deixou o pastor gravemente ferido.

Esse pastor ainda não se recuperou completamente dos ferimentos sofridos no ataque de 2007. Atualmente, seu pai, Yasin Seid (nome fictício por motivos de segurança), é o pastor da igreja. No último ataque, ele sofreu apenas ferimentos leves.