Congressistas escrevem em favor da família Zhang

Em resposta aos recentes abusos cometidos pelo governo chinês contra Zhang Mingxuan, presidente da Aliança de Igrejas Chinesas Não-Registradas, dois líderes do Congresso norte-americano escreveram uma carta em conjunto para a Secretária do Estado, Condoleezza Rice.

A carta pede à Condoleezza que exija uma ação urgente por parte do governo chinês para libertar Zhang Mingxuan e também ressarcir os danos pessoais que ele e sua família sofreram.

De acordo com a China Aid Association (CAA), os congressistas Frank R. Wolf e Chris Smith tiveram a oportunidade de se encontrarem com Mingxuan e a sua família em Pequim, no mês de julho, sem a interferência do governo chinês.

Durante o encontro, Mingxuan pode compartilhar as batalhas e abusos diários que os cristãos enfrentam, infligidos pelo Partido Comunista da China.

A carta intimida o governo norte-americano e a administração do presidente Bush a não ignorarem os atos repreensíveis do governo chinês. Ela tem o objetivo de fazer com que a administração do governo norte-americano consiga chamar a atenção internacional para esse caso, por meio da publicidade, convocando dessa forma o governo chinês a libertar Mingxuan e seus familiares.

A mensagem da carta também confronta o governo chinês por conta da sua postura hipócrita quanto aos assuntos internacionais: “Se as Olimpíadas de Pequim nos ensinaram alguma coisa, é que o governo chinês fará de tudo para garantir a sua imagem de sociedade harmoniosa e pacificadora, enquanto o mundo está observando-o”.

Defendendo o pastor Mingxuan e sua família, a atual administração norte-americana terá a chance de publicamente condenar a violação diária dos direitos humanos, perpetradas pelo corrupto regime comunista da China, e se unirá aos cidadãos chineses perseguidos, uma vez que ambos procuram oportunidades de expandir a liberdade e a democracia ao redor do mundo.