Ataque a capela mostra medo das autoridades à religião

| 24/11/2008 - 00:00


Às 22 horas de 15 de novembro, um policial intimou os clérigos da Capela São Gerardo, em Hanói, para uma “reunião urgente”. De acordo com o website Vietcatholic.net e outras fontes da igreja, a convocação foi um artifício para retirar os clérigos da propriedade para que grupos influenciados pelo governo atacassem a capela.

Enquanto a capela era destruída, disse o padre Joseph Dinh ao Noticiário Independente Católico, algumas pessoas na igreja tocaram o sino para pedir ajuda, enquanto outros mandavam e-mails e mensagens de texto, pedindo que os católicos os defendessem.

Centenas de policiais armados tentaram impedir os fiéis de entrar na capela para impedir a destruição. As centenas de católicos que chegavam finalmente venceram os policias, passando à frente deles e assustando os agressores. Testemunhas relataram que o governo, a polícia e os oficiais de segurança ficaram parados, sem fazer nada para proteger a capela.

Elas também disseram que os assaltantes gritavam obscenidades enquanto fugiam, ameaçando matar os padres, os fiéis e o arcebispo.

“É importante que o ataque do governo contra o monastério se deu na noite de celebração da Festa dos Mártires do Vietnã”, disse um padre ao Vietcatholic.net. “Esse ataque lembra as pessoas que, desde o início, a semente da fé no solo vietnamita foi misturada com muito sangue de mártires de todo tipo – de missionários corajosos até clérigos locais e fiéis cristãos”.

O padre condenou a piora nas condições dos católicos vietnamitas.

Um representante do governo negou mais tarde que forças ou autoridades vietnamitas estivessem envolvidas no ataque.

Ataques ilimitados

Como o governo alcançou seu objetivo de retomar a terra requerida, o bem-coordenado ataque foi uma surpresa para muitos.

Em setembro, o Vietnã recorreu à força para responder ao crescimento da participação em vigílias de oração realizadas nas propriedades católicas confiscadas em Hanói, quebrando uma promessa de negociar o assentamento.

Unilateralmente, o governo transformou o local onde ficava o representante do papa e o resto da propriedade Thai Ha Redemptorist em parques públicos.

A solidariedade demonstrada pelos católicos em todo o país aparentemente alarmou as autoridades. Eles voltaram aos clássicos ataques de falsas informações e calúnias contra os líderes católicos, e mesmo depois de terem parado com as vigílias de oração, retomado a terra requisitada e permitido que grupos saqueassem a capela de Redemptorist, autoridades ordenaram a remoção do arcebispo de Hanói, Ngo Quang Kiet, a quem eles acusaram de incitar tumultos contra o Estado.

Um pastor protestante em Hanói disse que o recente conflito do governo com os católicos afetou outras igrejas e religiões.

“Apesar de os católicos serem os mais atacados pela mídia do Estado, os protestantes são também difamados junto com os católicos pela propaganda do governo”, ele declarou. “Todos os líderes religiosos estão novamente submetidos à forte vigilância.”


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE