Monastério cristão em risco de ser desapropriado

O histórico monastério São Gabriel, na Turquia oriental, é o objeto de um conflito de interesse e corre o risco de perder parte de sua propriedade.

Fundado no ano de 349, o monastério continuou a existir sob o Império Otomano e, mais tarde, sob o domínio turco.  Ele recebe muitos turistas todos os anos.

No começo deste ano, líderes da comunidade fizeram falsas acusações contra o monastério e ameaçaram o lugar. As falsas acusações serviram de pretexto para quatro processos legais contra o monastério. Há várias audiências marcadas para as próximas semanas.

No próximo dia 19, uma audiência examinará e discussões a respeito dos limites do local com duas aldeias vizinhas. As duas aldeias discordam dos limites da propriedade, e se uniram para atacar o mosteiro. No entanto, ele foi construído antes que as aldeias fossem fundadas.

 No dia 24 de dezembro, outra audiência considerará uma suposta apropriação que o mosteiro teria feito de uma floresta. Alguns cristãos consideraram essa audiência como falta de respeito ao Natal, por ter sido marcada na véspera dessa celebração.

Por fim, no dia 31 de dezembro, outra audiência analisará uma reclamação de que o mosteiro se apropriou indevidamente do terreno em que construiu o muro.