Julgamento de oito católicos de Thai Ha começa hoje

Oito católicos foram acusados de destruir propriedades alheia e perturbar a ordem pública, mas até a polícia desistiu da primeira acusação, que se refere à derrubada de três metros de um muro. Na verdade, o muro foi destruído pelas autoridades para criar um parque público.

A sensação é que o julgamento, que acontecerá hoje, é um jogo político.

Os oito católicos acusados – quatro homens e quatro mulheres – participavam de vigílias de oração na paróquia de Thai Ha.

As autoridades políticas do Vietnã mostram-se falhas em entender a idéia de religião, o que é evidenciado nas constantes tentativas de sufocar o catolicismo, protestantismo e outras religiões conforme se vê no julgamento que acontecerá hoje contra oito católicos de Thai Ha.

O governo tem violado a liberdade religiosa e está se preparando para sentenciá-los sem justa razão. O julgamento é uma forma de amedrontar os católicos e adeptos de outras religiões, e o objetivo final é ameaçar pessoas que queiram lutar por justiça e liberdade religiosa.

Um professor da Universidade Nacional de Hanói explica que a discriminação das autoridades contra os cristãos é por “preconceito”. Ele afirma: “O conceito de religião é pobremente explicado. O governo não entende bem, portanto, governa mal o país, gerando conseqüências negativas, como corrupção, educação pobre, injustiça contra os agricultores que tentam trabalhar para sobreviver”.

Conseqüentemente, o governo instruiu as autoridades de todos os escalões a “controlar a situação das religiões, cadastrarem os seguidores de todas as religiões a fim de alcançar soluções apropriadas para convencer as pessoas a deixar sua crença”. E a técnica política é se opor aos cristãos, excluí-los e discriminá-los.