Extremistas interrompem construção de igreja

Em 17 de dezembro, extremistas hindus do grupo Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) interromperam a construção de uma igreja no Estado de Uttar Pradesh.

Eles ergueram uma tenda no terreno da igreja, onde realizaram rituais hindus. Foram colocadas bandeiras vermelhas no edifício, sinalizando que o local havia sido tomado para cerimônias hindus.

Sabendo do incidente, Kushal Samuel, missionário do Gospel For Asia (GFA), foi à igreja e tentou falar com os extremistas. Estes chamaram a polícia, que deteve Kushal e levou-o à cadeia.

Enquanto isso, os extremistas atacaram Harish Kumar, líder do GFA no distrito, que fora ao local a fim de ajudar Kushal. Os extremistas agrediram Harish durante 30 minutos e levaram-no também à delegacia.

Os agressores apresentaram histórias falsas sobre Kushal e Harish, e acusaram-nos de diversos crimes.

A polícia permitiu que Kushal e Harish se explicassem. Depois disso, ambos foram libertados, mas a polícia interrompeu a construção da igreja.

Na tenda erguida pelos extremistas no terreno da igreja, estão sendo realizados rituais hindus, e ex-hindus são pressionados a voltar ao hinduísmo.

A igreja em construção estava quase terminada, faltando apenas a colocação de seu telhado. Lamu Tekam, líder do GFA no Estado, reuniu-se com a polícia e tenta ganhar a permissão para concluir a construção da igreja.