Censura em jornal católico é suspensa

| 14/01/2009 - 00:00


Nove dias após impor uma proibição na seção de idioma malaio do jornal Herald, o ministro de assuntos internos da Malásia suspendeu ontem a proibição – mas estipulou que o editor não pode usar a palavra “Alá” na seção malaia até que o assunto seja resolvido no tribunal.

O editor do Herald, publicado em inglês, malaio, mandarim e tâmil, foi notificado por carta sobre a suspensão da proibição.

Padre Lawrence Andrew, editor do Herald, disse a Compass que a carta esclareceu que as condições impostas pelo governo na carta anterior ainda permanecem. A editora deve imprimir a palavra “terhad” (“restrito” ou “limitado” em malaio) na página inicial do jornal para indicar que a publicação só pode ser vendida em igrejas e é destinada somente para cristãos.

Andrew disse a Compass que editora irá cumprir a condição, que ele diz não ser uma solicitação infundada.

Além disso, o ministro continuou proibindo o jornal de usar a palavra “Alá” como tradução para Deus. O ministro sustentou que a proibição deve permanecer até que a disputa sobre o direito da editora de usar a palavra seja resolvida no tribunal.

Perguntado como o Herald pretende proceder, Andrew disse a Compass que a editora está preparando uma resposta ao ministro, na qual reiterará a posição colocada na carta de 2 de janeiro, dizendo que o jornal deve ter permissão de usar a palavra até que o tribunal decida de outra forma.

Ele disse que o jornal continuará a usar a palavra “Alá” na seção em idioma malaio, recentemente reaberta, já que o tribunal ainda irá decidir sobre o assunto.

“Nós respeitaremos a decisão do juiz”, disse ele a Compass.

Uma nova audiência está marcada para 27 de fevereiro.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE