Missionário indiano é liberto da prisão

O missionário do Evangelho para a Ásia (Gospel for Ásia), Yashpal Bhuta Masih, saiu da prisão e será julgado sob as acusações de que ele tentou forçar pessoas a se converterem ao Cristianismo. Yashpal foi libertado depois de passar o dia inteiro em uma prisão de Madhya Pradesh, Índia, em 5 de janeiro. 

Yashpal foi preso após três pessoas do vilarejo o acusarem falsamente de oferecer educação, dinheiro e trabalho em troca de sua conversão ao cristianismo. Embora ele não tenha feito nada disso, a polícia foi obrigada a investigar porque Maghya Pradesh é um dos estados indianos com lei anticonversão. A lei, chamada ´liberdade religiosa’, não permite conversões que sejam o resultado de ´força, fraude ou aliciamento’.

As leis, atuantes em vários estados indianos, também requerem que as pessoas registrem suas intenções de mudar de religião com 30 dias de antecedência.

Aqueles que compartilham o Evangelho na Índia são frequentemente acusados de violar as leis anticonversão. Esse é um problema constante, principalmente para os missionários do Evangelho para a Ásia, embora não forcem ninguém se converter nem prometam nada em troca da salvação. Em muitos casos, aqueles que escolhem seguir a Cristo sabem que suas vidas se tornarão mais difíceis – e não melhores – pois enfrentarão perseguição por causa de sua nova fé.

Yashpal estava liderando três pequenas comunidades com um total de 56 novos membros quando foi preso. A maioria das pessoas nessas igrejas é descendente de um grupo tribal que faz parte de uma religião tradicional, em que os seguidores adoram ídolos. Ele tinha uma preocupação especial por essas pessoas porque seu próprio pai era um padre nessa religião.

Quando Yashpal era criança, seu pai o ensinou como conduzir os rituais e oferecer sacrifícios aos ídolos. Já adulto, ele se converteu e mais tarde escolheu servir ao Senhor por período integral.

Um grupo anticristão muito conhecido nessa área constantemente hostilizava Yashpal quando ele trabalhava lá. O grupo foi bem sucedido em acabar com um projeto de construção de igreja quando estava apenas na metade.

Apesar da oposição, Yashpal continuou a compartilhar as boas novas. Além dos 56 cristãos, ele liderava uma escola dominical para 20 crianças e regularmente fazia visita de casa em casa, orando e distribuindo panfletos.

Embora esteja servindo agora em uma cidade diferente, ele terá de comparecer ao julgamento em Madhya Pradesh onde a prisão ocorreu.

Yashpal e o Evangelho para a Asia pedem aos cristãos que orem para que a justiça seja feita nesse caso e que o Senhor dê a ele força para suportar o julgamento.