Cristão copta chantageado para se converter ao islã

Um copta (cristão egípcio) portador de deficiência física foi forçado a se converter ao islã através de chantagens feitas por muçulmanos. Ele teve duas escolhas: se converter ao islã ou o pagamento imediato de uma dívida.

O muçulmano que havia emprestado o dinheiro tentou sequestrar a esposa do copta, fazendo com que ela fugisse da região.

Ezzat Adel Marzook, 30, que sofre de uma deficiência nos pés, recebeu uma oferta de trabalho de um muçulmano, com a condição de que ele usasse um “Tuktuk” (um compartimento ligado à motocicleta), por causa de sua deficiência.

Ezzat não teve alternativa a não ser aceitar e assinar uma promissória para que pudesse utilizar o “Tuktuk” de seu empregador.

Depois de alguns meses, o chefe muçulmano pediu o pagamento completo da dívida, e deu a Ezzat a opção de “pagar a dívida ou se converter ao islamismo”.

Quando Ezzat não pode pagar a quantia completa, um grupo de criminosos muçulmanos o prendeu dentro de sua própria casa, e foram atrás de sua esposa Hanan Radi, que rapidamente fugiu da região assim que soube da tentativa de sequestro.

A família não fala sobre o paradeiro dela, embora seu irmão esteja sendo ameaçado para contar o lugar aonde Hanan está escondida.

Enquanto isso, os muçulmanos pintaram em paredes em toda a cidade a triste história da conversão do copta e de sua dívida.

Os coptas locais se enfureceram com a maneira desumana de usar a dívida de um deficiente físico para forçá-lo a se converter ao islã. Eles demonstraram preocupação sobre a atitude negativa da polícia de Deirot, que não interferiu no caso para evitar uma possível disputa sectária que está sendo incitada pelos muçulmanos fanáticos.

A família do casal copta apelou para as organizações de direitos humanos para que os ajudem nessa campanha terrorista contra eles.