Igrejas pedem intervenção do presidente em conflitos no país

O Conselho Nacional Evangélico do Peru (Conep) e a Fraternidade das Associações de Igrejas Evangélicas Nativas da Amazônia Peruana (Faienap) pediram a intervenção de autoridades para que terminem os enfrentamentos em Bagua, que deixou um saldo de mais de 60 mortos no final de semana.

As duas organizações pediram ao governo que suspenda o estado de sítio na área e A intervenção das forças armadas e da polícia.

No sábado, a polícia investiu contra piquete de nativos que bloqueavam rodovia na selva em protesto contra leis que implantam o Tratado de Livre Comércio com os Estados Unidos e que afetam as comunidades indígenas da região.

Ao lamentar a violência instalada em Bagua, as duas organizações evangélicas acusaram o presidente Alan Garcia, que “não teve a capacidade de resolver esse conflito por meios pacíficos”. A vida, disseram, é um dom de Deus e ela deve ser respeitada e protegida em quaisquer circunstâncias, tanto das pessoas das comunidades indígenas como dos policiais.

Conep e Faienap pediram que o diálogo entre Executivo e indígenas da região amazônica peruana seja restabelecido, sob o marco do Convênio 169 da Organização Internacional do Trabalho e da Declaração dos Povos Indígenas.