Polícia ataca igreja e prende os pastores

No dia 7 de junho, A polícia invadiu o culto de domingo da Igreja Batista Agape na província de Hung Yen e agrediu os membros presentes, incluindo mulheres, e prendeu um pastor e um ancião.

Fontes afirmam que a polícia colocou os líderes da Igreja em celas separadas, e cada homem foi agredido por cinco policiais. O pastor Duong Van Tuan disse que os oficiais os agrediram de uma maneira que não deixa marcas: golpes no estômago.

As agressões aconteceram como retaliação pela recusa do pastor Tuan de deixar a área como a polícia havia ordenado. Ele e o ancião foram soltos na mesma tarde.

A congregação em Hung Yen, uma pequena província ao Sul de Hanoi, tem enfrentado ataques da polícia e de outros oficiais desde abril, tendo seus cultos interrompidos diversas vezes.

No incidente de 31 de maio, o pastor Tuan foi atacado enquanto pregava. O chefe de polícia o agarrou pelo pescoço enquanto outro policial rasgava sua Bíblia. Seus braços foram torcidos e ele foi “arrastado como um criminoso qualquer”.

O pastor foi levado para a delegacia, e agredido diversas vezes pelo caminho. Assim que chegou lá, a polícia tentou forçá-lo a assinar um documento, dizendo que ele resistiu às investigações e que aceitou o confisco de sua Bíblia .

Depois disso, os oficiais ordenaram que ele “deixasse a comunidade imediatamente, pelo caminho mais fácil”.

Le thi Nhung, uma mulher de sua igreja que não conseguiu ajuda da polícia, preparou e enviou uma petição para as autoridades locais, da província e nacionais, uma semana antes do último ataque.

Os anciãos da Igreja também apresentaram um pedido para que pudessem se registrar, de acordo com as leis. No entanto, as autoridades não responderam seu pedido no tempo estipulado, de 30 dias. No 31º dia, eles enviaram um documento negando o registro.