"Eu queria matar um cristão naquele dia", diz criminoso

| 06/08/2009 - 00:00


Na semana passada, em uma rua movimentada de Istambul, um empresário alemão foi morto depois que um turco com histórico de problemas mentais o esfaqueou por ser cristão.

Testemunhas viram Ýbrahim Akyol, 26, esfaquear Gregor Kerkeling no peito, no dia 20 de julho, depois de segui-lo assim que saiu da Igreja Saint Anthony. As câmeras de segurança da igreja filmaram o ataque a Gregor, que visitava a igreja regularmente quando viajava para a cidade a negócios.

Gregor, com cerca de 40 anos, tinha acabado de sair da reunião de oração da manhã. Ýbrahim, um muçulmano que visitava áreas com igrejas para procurar vítimas cristãs, seguiu Gregor e pediu uma lira turca. Quando Gregor se recusou e o afastou, Ýbrahim o esfaqueou diversas vezes no coração e no peito, até que um pedestre interferiu. De acordo com diversas notícias, a ambulância não chegou a tempo de salvar a vida de Gregor.

Em um depoimento para o promotor público, Ýbrahim confessou que acordou naquela manhã e decidiu que mataria um cristão. Ele pegou uma faca de cozinha e foi até a rua Istiklal, tradicional pelo movimento comercial e pela presença de igrejas, procurando por uma vítima.

“Eu queria matar um cristão naquele dia, e estava visitando as igrejas por esse motivo. Eu vi o homem e o matei”, continua.

De acordo com jornais turcos, Ýbrahim era viciado em removedor de tinta. Eles também relataram que ele recebeu tratamento em um hospital psiquiátrico em Istambul, mas não deram detalhes sobre seu estado mental.

Mais cedo naquele mesmo dia, na Igreja Saint Anthony, Ýbrahim tentou discutir com um segurança. Em sua confissão para a promotoria, ele disse que olhou nos olhos do segurança e tentou decidir se o mataria ou não. O homem pediu que Ýbrahim o seguisse até a frente da Igreja, onde iniciou um debate sobre o islã e o cristianismo.

No final, ele disse que não matou o segurança porque “não havia brilho em seus olhos”.

Após sua conversa com o homem, Ýbrahim foi até uma loja e afiou sua faca.

Desde 2006, cinco homens cristãos foram mortos na Turquia por causa de sua religião. Os assassinatos foram cometidos por jovens em seus 20 anos, motivados por crenças religiosas e nacionalistas.

De acordo com a polícia, Ýbrahim levava consigo uma foto do fundador da nação moderna, Kemal Ataturk. Atrás da foto estava escrito: “Eu amo minha terra natal. Aqueles que discordarem com meus pensamentos ou que não gostarem deles, devem sair do meu país”.

Em uma entrevista, Hatice Isik, noiva de Gregor, disse que ele era “religioso”, e orava todos os dias.

“A primeira coisa que fazia todas as manhãs era ir até a Igreja Saint Anthony para orar. Algumas vezes, fomos juntos.”

Gregor iria encontrar Hatice quando foi esfaqueado. Eles planejavam se casar em alguns meses.

O corpo foi enviado para a Alemanha no dia 24 de julho.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE